Recentes



Nº244 24-06-2018

Anteriores

Nº244 - 24-06-2018

NA BARCA DA FÉ

 

S. JOÃO BAPTISTA: O PERCURSOR

S. João Baptista é certamente o santo mais popular. Muitos fazem festas à sua custa, mas poucos, cada vez menos, conhecem a sua vida e estarão dispostos a imitá-lo. Ele foi realmente grande, “o maior entre os nascidos de mulher”, segundo o elogio do próprio Cristo, de quem ele foi o Percursor, e este é o seu maior título.

É o único santo, juntamente com Nossa Senhora, de quem se celebra o nascimento, devido à sua missão única. Dos outros santos celebramos, normalmente, o “dies natalis” ou a morte, onde nascem para Deus. João nasceu milagrosamente, sendo a mãe estéril. O anjo apareceu a Zacarias: “Não temas! Tua esposa Isabel dar-te-á um filho. Será grande aos olhos do Senhor. Será cheio do Espírito Santo já desde o seio materno”.

Chamado desde o seio materno, como os grandes profetas (particularmente Jeremias e Isaías), no seu nascimento, descrito como o de Jesus, muitos se interrogavam: “Quem virá a ser este menino?” De facto, ele crescia e “o seu espírito se fortificava”. Com ele chegaram os tempos messiânicos, ele é arco de ponte ou elo entre o Antigo e o Novo Testamento. Ele é um grande profeta, a duplo título: anuncia o futuro messiânico e fala em nome de Deus, ao mesmo tempo que aponta já o Messias. Ele é o Percursor, e ao mesmo tempo o primeiro seguidor de Jesus.

Podemos dizer que S. João Baptista foi “canonizado” pelo próprio Cristo que o elogiou: não era uma cana agitada pelo vento, mas sim o maior entre todos. Tem um papel único na História da Salvação e deve ser venerado ao lado dos Apóstolos. Se é maior do que os Apóstolos ou até do que S. José, não interessa, uma vez que cada um tem a sua missão específica e imprescindível, depois da Virgem Maria e, evidentemente, depois de Cristo. O que importa é não o celebrar unicamente com manjerico, martelinhos ou sardinhada, mas procurando imitar as suas extraordinárias qualidades humanas e espirituais.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - NASCIMENTO DE S. JOÃO BAPTISTA – SOLENIDADE – Ano B

LEITURA I – Isaías 49, 1-6; SALMO – Salmo 138, 1-3. 13-14ab. 14c-15; LEITURA II – Actos 13, 22-26; EVANGELHO – Lucas 1, 57-66. 80.

Este  Domingo  as  leituras apontam a minha atenção para o exemplo de São João Baptista. João, como bom israelita, devia conhecer bem a leitura onde Isaías dizia: “Quando ainda estava no ventre materno, o Senhor chamou-me”. João soube passar da escuta à acção e tomou esta Palavra como sua. Até porque, sua mãe lhe deve ter contado como ele se agitou no seu seio quando ouviu a saudação de Maria. João, para mim, apresenta-se primeiro como aquele que escuta.

Na leitura dos Actos dos Apóstolos, São Paulo dá grande destaque a João Baptista, colocando-o entre David e Jesus. Contudo, apresenta-o como o mais humilde dos homens. Grande remédio para a minha vida: a humildade. Este remédio pode curar muitas das minhas feridas de pecado.

Finalmente, no Evangelho, João Baptista apresenta-se como o homem do impossível. Aquele que não deveria ter nascido, pois a sua mãe já era velha. Todos se interrogavam que sinal viria de João. Também tomo esta Palavra. O meu Deus é o Deus dos impossíveis. Ele pode fazer em mim muito mais do que eu possa esperar.

Pedro Chambel Leitão



VIVENDO A FÉ - Tempo para intensificar a nossa relação com Deus!

Aproxima-se o tempo de férias e, a partir do dia 15 de Julho, interromperemos a publicação da Folha Paroquial até data a anunciar.

O tempo de férias pode ser um tempo favorável para intensificar a nossa relação com Deus.

Libertos da “lufa-lufa”, casa/trabalho, trabalho/casa, libertos das muitas preocupações do dia-a-dia, o tempo de férias é uma excelente possibilidade para dedicarmos, pelo menos, alguns minutos à oração.

Numa das Meditações Matutinas na Capela de Santa Marta, o Papa Francisco deixava-nos este pensamento: “Pai é a palavra que nunca pode faltar na nossa oração, porque é a pedra angular que nos confere a identidade cristã. Se acrescentarmos a palavra nosso, podemos sentir-nos parte de uma família”.

Francisco recordou o trecho do Evangelho: “Quando orardes, não digais muitas palavras, como os pagãos, porque pensam que serão atendidos por falarem muito” (Mt 6, 7).

“Jesus — observou o Papa — põe de lado a oração de palavras e diz:

«Orai assim: Pai nosso. […] Jesus indica-nos o espaço da oração numa palavra: “Pai”. Deus sabe o que nos é necessário, antes que lho peçamos. […] Pai é a palavra que Jesus usa nos momentos mais fortes da Sua vida, quando se sentia cheio de alegria ou de emoção: «Bendigo-Te, Pai … porque revelaste estas coisas aos pequeninos»; (Mt 11, 25) «Pai, dou-te graças porque Me teres atendido»; (Jo 11, 41) «Pai, afasta de Mim este cálice»; (Lc 22, 42) E, quando tudo acabou diz: «Pai, nas Tuas mãos entrego o Meu Espírito» (Lc 23, 46).

“Nos momentos mais fortes – insiste Francisco – Jesus diz: Pai; Ele fala com o Pai. Pai é a via da oração, é o espaço da oração. […] Sem nos sentirmos filhos, sem dizermos “Pai”, a nossa prece é pagã, é uma oração de palavras … A pedra angular da oração é “Pai” … Se não fores capaz de começar a prece dizendo, com coração e com a boca, a palavra “Pai”, a oração não será boa”.

Diácono Carlos Manuel Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Dia 29 de Junho – Solenidade de S. Pedro e S. Paulo

Na próxima Sexta-Feira, dia 29 de Junho, celebraremos São Pedro, Padroeiro da Paróquia.

Às 21:00 horas, haverá Missa Solene, na Igreja Paroquial.

Devido a esta Celebração, não haverá a habitual Missa em Queluz de Baixo, às 19:00 horas.

2.    Peregrinação Paroquial a Fátima

Continuam abertas as inscrições para a Peregrinação Paroquial ao Santuário de Fátima, agendada para o dia 7 de Julho. O custo é o seguinte:

Adultos – 12,00 €  ;  Crianças (até aos 10 anos) – 8,00 €

3.    Dia 11 de Julho – Solenidade de S. Bento

No próximo dia 11 de Julho, celebraremos São Bento, Padroeiro da Comunidade de Valejas.

Às 20:30 horas, haverá Missa Solene, na Igreja de Valejas.

Devido a esta Celebração, não haverá a habitual Missa em Queluz de Baixo, às 19:00 horas.

4.    Fotografias das Festas da Catequese

Os CDs com as fotografias dos Sacramentos da Iniciação Cristã, da 1ª Comunhão e da Profissão de Fé estão disponíveis na Secretaria Paroquial (Cartório), onde podem ser adquiridos.

5.    Início da Catequese – Ano Pastoral 2018/2019

No próximo Ano Pastoral 2018/2019, o início da Catequese fica marcado para o fim-de-semana de 29 e 30 de Setembro.

As inscrições das Crianças que vão frequentar, na Paróquia, a Catequese pela primeira vez estarão abertas a partir do próximo fim-de-semana (30 de Junho e 1 de Julho), podendo ser feitas na Secretaria Paroquial.

6.    Interrupção da Publicação da Folha Paroquial

Devido ao período de férias que se aproxima, a publicação da Folha Paroquial será interrompida a partir do fim-de-semana de 14 e 15 de Julho.

As principais notícias relativas à vida na Paróquia serão publicadas na Página da Paróquia na internet (www.paroquiadebarcarena.pt) e afixadas em todas as Comunidades.


©2018 Paróquia de São Pedro de Barcarena