Recentes

Nº218 24-12-2017

Anteriores

Nº218 - 24-12-2017

NA BARCA DA FÉ

 

GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E NA TERRA PAZ

A Igreja convida-nos a celebrar o nascimento de Jesus. E coloca-nos diante do Presépio.

Com singular teimosia, Jesus, no Seu tempo, sempre ignorou os projectos dos fortes, anunciou que a salvação exige corações humildes e vontade de partilha. Ensina-nos S. Paulo “a renunciar à impiedade e aos desejos mundanos para vivermos, no tempo presente, com justiça e piedade” (Tito, 2, 12).

Ora passaram mais de dois mil anos. A riqueza global do mundo é hoje incomparavelmente superior à do tempo de Jesus, mas as desigualdades tornaram-se mais gritantes. A miséria de milhões de seres humanos gera ódio. Mas os que detêm o poder, hoje como ontem, só acreditam nos dogmas da economia que abraçaram. O amor é para eles uma utopia. O que é preciso, pensam, é aumentar ainda mais a riqueza. Um dia chegará para todos, dizem.

S. Lucas afirma que, na noite do nascimento de Jesus, os anjos vieram cantar “glória a Deus nas alturas e na terra paz aos homens” (Lc 2, 13-14). Temos hoje consciência de que os grandes problemas do mundo exigem o empenhamento dos homens e a ajuda de Deus. É preciso que os homens bons se não resignem ao fatalismo da guerra e façam propostas realistas e eficientes para uma paz digna.

Será preciso que não desistamos de rezar, pedindo a Deus que ilumine as inteligências dos governantes e toque os seus corações. Para que a todos possa chegar a justiça e o pão. Não apenas hoje, mas todos os dias.

SANTO NATAL!

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - DOMINGO IV DO ADVENTO – Ano B

LEITURA I – 2 Sam 7, 1-5.8b-12.14a.16; SALMO – Sal 88(89), 2-3.4-5.27.29; LEITURA II – Rom 16, 25-27; EVANGELHO – Lc 1, 26-38.

A Palavra deste Domingo é para mim um dos pontos mais centrais da minha fé. O Senhor convida-me a seguir um determinado caminho, muitas vezes longe daquilo que julgo ser melhor e acompanhado de um conjunto de dificuldades. Quando nego esse caminho, geralmente encontro uma espécie de parede, algo completamente intransponível. É a forma do Senhor me corrigir. Pelo contrário, quando faço o que o Senhor me propõe, acabo por encontrar uma felicidade muito mais plena e maior do que o que os meus planos alcançariam.

A humildade de Maria, que aceita a mensagem trazida pelo anjo Gabriel (Lc 1, 38), demonstra esta abertura aos planos de Deus, recompensada por uma felicidade infinita que só a Nossa Senhora cabe, ao mesmo tempo acompanhada por grandes tribulações e sofrimentos. Receber um filho desta forma improvável (Lc 1,34s) seria difícil nos tempos de hoje, quanto mais terá sido há dois milénios atrás. Mas a Virgem Maria não duvidou, acreditou na Palavra do Senhor.

O rei David, pelo contrário, apesar de apenas pretender agradar a Deus, parece perder a noção de que o autor de tudo na vida é o seu Deus e inverte os papéis propondo construir-Lhe um palácio. Logo o

Senhor corrige o seu servo, porque o ama: reconhecendo a sua boa intenção, diz-lhe que Ele é que construirá uma casa a David: «Conservarei a tua descendência para sempre, estabelecerei o teu trono por todas as gerações» (Sl 88(88), 5). O Senhor deixa a promessa através de Natã: «estabelecerei em teu lugar um descendente que há-de nascer de ti e consolidarei a sua realeza. Serei para ele um Pai e ele será para Mim um filho» (Sl 89 (88), 14a).

Na verdade, o chamamento que o Senhor nos faz é simples e direto, não precisa de ser construído, conjeturado ou edificado. Ele é o autor, nós somos instrumento: o Senhor é que constrói a casa. É este exemplo maravilhoso que Nossa Senhora nos dá. Também o poder de Deus se demonstra nas nossas vidas, hoje como naquele tempo, quando Isabel concebe um filho na sua velhice (Lc 1, 36). A presença de Deus é viva e manifesta-se em tudo. «A Deus nada é impossível» (Lc 1, 37) e a mim cabe-me aceitar fazer-se segundo a Sua palavra. 

Márcio Botelho Antunes



VIVENDO A FÉ - Tempo do Advento - Tempo de Natal!

Jesus quer nascer nos nossos corações!

Está quase a chegar ao fim a caminhada que, semana após semana, nos foi preparando para acolher Jesus que quer nascer no nosso coração. O tema que nos acompanhou durante todo o tempo do Advento foi: Onde está o teu Irmão?

Procurámos estar atentos aos "irmãos" que precisam de ajuda e, através de atitudes e de gestos concretos, procurámos ir ao encontro de quem mais precisa.

Em família, decidimos o que partilhar com os mais necessitados da Paróquia e, com os bens recolhidos, foram distribuídos os “Cabazes de Natal”.

Nunca perdemos de vista a Palavra de Deus que é alimento, que é fonte de água boa. Tal como não podemos viver sem comer, tal como não podemos viver sem água, também não podemos viver como cristãos sem a Palavra de Deus. E, na Bíblia, encontramos a água que sacia a nossa sede de Deus, de Felicidade e de Amor.

A aprofundar

Lc 1, 30-32 -“Não temas, Maria, porque encontraste graça diante de Deus.

Conceberás e darás à luz um Filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo”.

Lc. 2, 16-17 “Foram apressadamente e encontraram Maria, José e oMenino deitado na manjedoura. Depois de terem visto, começaram a contar o que lhes tinham anunciado a respeito daquele Menino”.

Reflexão e Compromisso

O desafio para esta semana é: Todos nós conhecemos, pelo menos, uma pessoa que precisa de nós (a mãe, o pai, um filho, um vizinho, um colega…).

Como podemos ajudá-la a viver a alegria do Natal?

A quem vamos anunciar que Jesus nasceu para todos, para alegria e felicidade de todos?

Cada um vai escolher uma pessoa a quem comunicar a alegria do Natal.

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Véspera de Ano Novo – Horário das Missas

No dia 31 de Dezembro, Domingo, haverá Missa em todas as Comunidades da Paróquia.

Queluz de Baixo, às 9:00 horas. Leceia, Tercena e Valejas, às 10:30 horas. Barcarena, às 12:00 horas.

Em Tercena e em Queluz de Baixo, no dia 30 de Dezembro, Sábado, haverá Missa Vespertina, às 19:00 e às 19:15 horas, respetivamente.

2.    Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus (Ano Novo) – Horário das Missas

Às 10:30 horas, Missa em Leceia, Tercena e Valejas. Às 12:00 horas, Missa na Igreja Paroquial, Barcarena. Às 18:00 horas, Missa em Queluz de Baixo.

3.    “Vamos Cantar as Janeiras” – Grupo de Jovens

Como tem sido hábito, o Grupo de Jovens vai passar pelas cinco Comunidades da nossa Paróquia a “Cantar as Janeiras”.

Todas as Famílias que quiserem receber o Grupo de Jovens deverão inscrever-se por mail, endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , ou através do telemóvel 964719311. As inscrições também podem ser feitas junto das Zeladoras de cada Comunidade.

Aquando da inscrição, devem ser fornecidos os seguintes dados: Nome, Morada completa, Código Postal e Contacto de Telemóvel/Telefone. As datas em que os Jovens passarão nas diferentes Comunidades são as seguintes:

Tercena – Sexta-Feira, 5 de Janeiro, à noite. Valejas - Sábado, 6 de Janeiro, à tarde.

Queluz de Baixo - Sábado, 6 de Janeiro, à noite. Leceia - Domingo, 7 de Janeiro, à tarde. Barcarena - Domingo, 7 de Janeiro, à noite.

4.    Início do 2º Período da Catequese

Devido ao período de férias de Natal, haverá interrupção da Catequese, reabrindo no dia 6 de Janeiro de 2018.


©2018 Paróquia de São Pedro de Barcarena