Nº181 29-01-2017

Anteriores

Nº181 - 29-01-2017

NA BARCA DA FÉ

 

O QUE PROCURAMOS SENÃO A ALEGRIA?

Queres ser feliz por umas horas? Inebria-te com o vinho. E por alguns anos? Aceita os prazeres que a vida oferece. Também Qohélet o sugere: “Vai, come o teu pão com alegria e bebe com prazer o teu vinho. Haja sempre óleo perfumado na tua cabeça. Goza a vida com a mulher que amas, durante todos os dias da tua fugaz existência” (Ecl 9, 7-9).

Mas como ser feliz para sempre?

A alegria não se identifica com o prazer que, mesmo sendo querido e abençoado por Deus, é efémero, caduco e muitas vezes acaba em tristeza e desilusão: “Mesmo a sorrir, o coração pode estar triste: a alegria pode terminar em aflição” (Prov 14, 13).

A Bíblia atesta um paradoxo: a alegria verdadeira e duradoura nasce do empenho, da renúncia, da abnegação, do sacrifício e é acompanhada pela dor. “Alegro-me até mesmo se o meu sangue tiver de ser derramado em sacrifício e oferta pela vossa fé”, declara S. Paulo aos Filipenses (Filip 2, 17). Tiago recomenda aos cristãos perseguidos: “Meus irmãos, considerai como uma enorme alegria o estardes rodeados de provações de toda a ordem” (Tiago 1, 2) e Pedro: “Alegrai-vos com uma alegria indescritível e irradiante” (1Ped 1, 8-9).

Qual é o segredo desta alegria?

Revela-o Jesus: “A felicidade está mais em dar do que em receber” (Act 20, 35).

Bem-aventurado não é quem acumula e retém de forma egoísta os bens, mas quem, partilhando, se faz pobre para socorrer quem tem necessidade.

Uma procura desconcertante. Aceitá-la é um risco, mas tem a garantia d’Ele! O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - IV DOMINGO DO TEMPO COMUM – Ano A

Sof 2, 3; 3, 12-13; 1 Cor 1, 26-31; Mt 5, 1-12a

Nas leituras deste Domingo a minha atenção foca-se nas palavras humildade, justiça e repouso. O trabalho e as preocupações do dia-a-dia levam-me a procurar a receita para ter uma vida descansada. No entanto, não sei se o repouso que procuro é o mesmo que Deus tem para me dar “ deixarei ficar no meio de ti um povo pobre e humilde, que buscará refúgio no nome do Senhor. O resto de Israel não voltará a cometer injustiças, não tornará a dizer mentiras, nem mais se encontrará na sua boca uma língua enganadora. Por isso, terão pastagem e repouso, sem ninguém que os perturbe. “ (Sof 3, 12-13).

A minha experiência de vida mostra-me que humildade e justiça não combinam com repouso. As pessoas humildes que conheço parece que só atraem coléricos esclarecidos que estão sempre prontos a vociferar direções, recomendações, repreensões e decisões. Como é que uma pessoa humilde pode ter repouso? A justiça parece também ser uma palavra que não rima com repouso. As pessoas que conheço que lutam contra a pobreza, contra as injustiças, que são solidárias com os sofrimentos dos mais pequenos, parece também que andam sempre agitadas, sempre descontentes.

Deus não me quer dar repouso físico e psicológico. Quer dar-me repouso espiritual, ou seja, quer dar-me a certeza de que, frente às maiores dificuldades do mundo, Ele não me abandona. Não há, por isso, razão para o desespero. Não interessa se sou um winner ou um looser. Não interessa quantos likes tenho. Não interessa se dizem bem ou mal de mim “Vede quem sois vós, os que Deus chamou: não há muitos sábios, naturalmente falando, nem muitos influentes, nem muitos bem-nascidos. Mas Deus escolheu o que é louco, aos olhos do mundo, para confundir os sábios; escolheu o que é fraco, para confundir o forte; escolheu o que é vil e desprezível, o que nada vale aos olhos do mundo, para reduzir a nada aquilo que vale, a fim de que nenhuma criatura se possa gloriar diante de Deus.”(1

Cor 1,26-28). O que interessa é se as bem aventuranças proclamadas no Evangelho deste Domingo moldam, influenciam e perturbam a minha vida. 

Paulo Chambel Leitão



VIVENDO A FÉ - A Identidade Cristã

Para meditação diária, tenho-me focado em alguns pensamentos do Papa Francisco. Partilho convosco um deles no qual Francisco traça o “perfil” do bom Cristão que deve sempre sentir a Bênção do Senhor e caminhar fazendo o bem.

Diz o Papa: “O Cristão é abençoado pelo Pai, é abençoado por Deus. … Deus chamou-nos um a um, não como uma multidão. Fomos escolhidos por Deus… Cada um de nós foi sonhado pelo Pai, como um pai e uma mãe sonham o filho que vai nascer. … O Pai quis cada um de nós, cada um de nós!

Este é o fundamento, a base da nossa relação com Deus!

Falamos com um Pai que nos quer bem, que nos escolheu, que nos deu um nome”.

E continua o Santo Padre: “O cristão é um escolhido, é uma pessoa sonhada por Deus. Quando vivemos assim, sentimos no coração uma grande consolação, não nos sentimos abandonados”.

Eis o primeiro “traço” do Cristão: Sou escolhido, sou sonhado, sou amado por Deus!

Francisco prossegue: “Um homem ou uma mulher que não se sente perdoado não é plenamente cristão. … Todos nós fomos perdoados com o preço do sangue de Cristo”.

Eis o segundo “traço” do Cristão: Sou perdoado por Deus!

E, logo a seguir, o Papa indica a terceira característica do Cristão: “O Cristão é um homem ou uma mulher rumo à Plenitude, ao encontro com Cristo que nos redimiu”.

Num resumo belíssimo, Francisco afirma: “Não podemos entender um cristão parado. … O cristão parado é como aquele servo que recebeu um talento e, por causa do medo da vida, do medo de o perder, do medo do patrão, o enterrou”.

Esta é a Identidade Cristã:

Somos Abençoados, porque fomos escolhidos, porque somos perdoados e porque estamos em caminho!

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Obras no Exterior da Capela de Tercena

A partir da próxima 2ª Feira, dia 30 de Janeiro, vão ser realizadas obras de beneficiação no exterior da Capela de Tercena. Por essa razão, a partir desse dia, serão suspensas a Oração de Laudes e as Missas Semanais.

Continuará a haver a Missa Dominical.

Do mesmo modo, em Tercena, não poderão ser recebidos defuntos na Sala Mortuária.

O tempo estimado para a duração destas obras é de duas semanas.

2.    Oração pela Vida Consagrada – Alguns Momentos Especiais

Quarta-Feira, dia 1 de Fevereiro, às 21:00 horas, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus (junto à Praça Marquês de Pombal, em Lisboa), haverá uma Vigília de Oração pela Vida Consagrada.

Quinta-Feira, dia 2 de Fevereiro, às 19:00 horas , na Sé Patriarcal, haverá Missa Solene, com a mesma intenção.

3.    Universidade Sénior – Centro Social e Paroquial

Como tem sido anunciado, é já no próximo dia 2 de Fevereiro que vai abrir a Universidade Sénior do Centro Social e Paroquial de Barcarena.

Ainda poderá realizar a sua inscrição num dos seguintes locais: Centro Jovem de Queluz de Baixo; Centro de Infância de Tercena (Serviços Administrativos).

4.    Dia de Santa Josefina Bakhita

No próximo dia 8 de Fevereiro, a Igreja celebra o dia de Santa Josefina Bakhita (Irmã Canossiana do Sudão). Haverá Missa Solene, às 21:00 horas, em Queluz de Baixo. Não haverá Missa das 19:00 horas.

5.    Reunião do Plenário do Conselho Pastoral

No próximo dia 12 de Fevereiro, às 20:30 horas, no Centro Jovem (Queluz de Baixo), haverá reunião do Plenário do Conselho Pastoral.

6.    Peregrinação dos Missionários da Consolata a Fátima

No próximo dia 18 de Fevereiro, vai ter lugar a peregrinação dos Missionários da Consolata a Fátima.

Os Paroquianos que desejarem participar nesta peregrinação poderão fazer a sua inscrição junto dos(as) Zeladores(as) de cada Comunidade. Custos: Viagem – 10 €; Almoço (para quem o desejar) – 8 €.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena