Nº178 08-01-2017

Anteriores

Nº178 - 08-01-2017

NA BARCA DA FÉ

 

BRILHA A ESTRELA, LUZ PARA TODOS OS POVOS

Terra de passagem, objecto de disputas, encruzilhada de povos, culturas, raças e línguas, a Palestina foi invadida e ocupada à vez pelos faraós egípcios e pelos príncipes da Mesopotâmia.

O desejo de vingar-se um dia destes opressores foi longamente cultivado em Israel (Sal 137, 8-9), mas a desforra, a retorsão, a vingança não fazem parte dos projectos de Deus. Um profeta anónimo do séc. III a.C., revela, ao invés, quais são os seus sonhos. São estes:

“Naquele dia, uma estrada ligará o Egipto à Assíria; os Assírios irão ao Egipto e os Egípcios com os Assírios renderão culto ao Senhor. Naquele dia, Israel será mediador entre o Egípto e a Assíria, e será uma bênção do Senhor no meio da terra. O Senhor do universo abênçoá-los-á nestes termos: bendito seja o Egipto, o meu povo, a Assíria, obra das minhas mãos, e Israel, minha herança”. (Is 19, 23-25)

Uma profecia surpreendente, inaudita, incrível: Israel está destinado a ser mediador de salvação para os seus dois inimigos históricos, os Assírios e os Egípcios.

Um século antes, um outro profeta tinha anunciado: o Senhor conduzirá todos os estrangeiros ao seu monte santo e enchê-los-á de alegria na sua casa. (Is 56, 6-7)

O sonho de Deus realizou-se quando em Jacob despontou, como o Senhor tinha prometido (Num 24, 17), a Estrela, Cristo Senhor. A Sua Luz dissipa as trevas criadas pelo ódio ancestral e convoca todas as gentes numa única família.

É esta a mensagem de esperança da Epifania, a Festa da Luz.

O vosso Pároco

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - EPIFANIA DO SENHOR – Ano A

Is 60, 1-6; Salmo 71 (72); Ef 3,2-3a.5-6; Mt 2, 1-12

As escrituras falam de Jesus Cristo do princípio ao fim. Foi por isso possível reconhecer Jesus como aquele em quem se cumpriram todas as profecias do Antigo Testamento. O Rei de que fala o salmo 71, para quem “Os reis de Társis e das ilhas virão com presentes, os reis da Arábia e de Sabá trarão suas ofertas” (Sl 71,10) é Jesus. Isaías profetizou também algo semelhante: “Levanta-te e resplandece, Jerusalém, porque chegou a tua luz e brilha sobre ti a glória do Senhor. Vê como a noite cobre a terra, e a escuridão os povos. Mas sobre ti levanta-Se o Senhor, e a sua glória te ilumina. As nações caminharão à tua luz, e os reis ao esplendor da tua aurora.” (Is 60,1-3) De novo é ao Messias esperado por Israel que se aplica a profecia.

Por tudo isto, os Magos descritos por São Mateus no Evangelho representam estes reis que trazem as suas ofertas em nome dos seus povos. Maria e José, conhecendo seguramente as escrituras, podem ir vendo acontecer as promessas de Deus aos seus antepassados. Podem ir confirmando na sua história aquilo que Israel esperava. Vão confirmando aquilo que São Paulo mais tarde virá a escrever ao Efésios: “Nas gerações passadas, ele não foi dado a conhecer aos filhos dos homens”. (Ef 3,5a) Com a vinda dos Magos o Espírito Santo dá a conhecer a Maria e José que “os gentios recebem a mesma herança que os judeus, pertencem ao mesmo corpo e participam da mesma promessa, em Cristo Jesus”. (Ef 3, 6)

É esta a forma como Deus se quer revelar a mim hoje: propondo-me viver na esperança mas mostrando-me na minha história já algumas promessas cumpridas. Assim pode levar-me à fé de que preciso quando tenho que carregar a cruz. Foram todos estes sinais e promessas cumpridas, que Maria guardava no coração. Foi esse mesmo coração que deu força a Maria para estar de pé junto à cruz de Jesus.

A manifestação de Jesus ao mundo, desde o seu nascimento à sua subida ao céu, esclarece definitivamente quem é Deus e qual o caminho para o céu. Tal como os Magos viram a estrela e foram ao encontro de Jesus para o adorar, hoje o Senhor desafia-me a descobrir a Sua vontade, a caminhar seguindo a sua Luz (a Igreja) e a não descansar enquanto não o vir face a face para o adorar eternamente no céu. 

Zé Chambel Leitão



VIVENDO A FÉ - O Amor de Deus é para todos!

A Festa da Epifania, que significa Manifestação do Senhor, sempre teve um grande significado para os cristãos. A Epifania celebra e realiza o Encontro entre Deus e o Homem, entre a Bondade e o Amor Infinito de Deus que se dá a conhecer à humanidade, sequiosa de verdade.

No Natal, Deus que, ao longo da história, tinha falado de muitos modos, tornou-se um de nós, o Emanuel, o Deus connosco! Escolheu a simplicidade, a pobreza, a aniquilação.

No Natal, Deus manifesta todo o Seu amor à humanidade tornando-se criança!

No Natal, o Menino-Deus dá-se a conhecer aos Pastores, pessoas simples.

Na Epifania, o Menino-Deus dá-se a conhecer aos Magos, homens sábios, mas humildes, sempre em busca da verdade que o Espírito de Deus pode trazer!

Os Magos enfrentam a fadiga, seguem os sinais de Deus (a estrela). Deus recompensa-os, dá-se a conhecer na Sua Verdade de Filho de Deus.

A Manifestação aos Magos sublinha o facto de que Jesus veio para todos, que a Sua salvação é para todos, que Deus quer dar-se a conhecer a todas as Nações de modo a que todos os povos possam acolhê-Lo como o seu Salvador.

O Amor de Deus é para todos!

Isto leva-nos a louvar o Senhor pelo Seu Amor Universal que nos envolve.

Num belíssimo texto, Santo Ambrósio afirma: “Tu mostraste-Te a mim, ó Cristo, face a face. Eu encontrei-Te nos teus Sacramentos”.

E, a Eucaristia é a Epifania de Cristo, a Epifania suprema. A Eucaristia não nos mostra apenas o Jesus terreno que os Magos viram, Homem entre os homens, mostra-nos também o Jesus morto e ressuscitado, o Jesus glorioso e universal, luz e força da Igreja. 

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Exposição e Adoração ao Santíssimo Sacramento em Tercena

Na próxima 5ª Feira (12 de Janeiro), entre as 16:00 e as 17:30 horas, haverá exposição do Santíssimo, em Tercena.

2.    Reunião da Comissão Permanente do Conselho Pastoral

No próximo Domingo, dia 15 de Janeiro, às 21:00 horas, terá lugar, na Igreja Paroquial, uma Reunião da Comissão Permanente do conselho Pastoral.

3.    Solenidade de S. Vicente, Padroeiro Principal do Patriarcado de Lisboa

No dia 22 de Janeiro, Domingo, celebraremos a Solenidade de S. Vicente, Padroeiro Principal do Patriarcado de Lisboa.

Às 15:00 horas, na Sé Patriarcal, numa Celebração Presidida pelo Senhor Cardeal Patriarca (Vésperas e Missa) ocorrerá a Tomada de Posse dos Novos Cónegos e dos Vigários Forâneos. Todos são convidados a participar nesta Celebração.

4.    Ofertório Solidário/Ajuda nas Despesas com a Família Síria

As verbas recolhidas nos Ofertórios das Missas do dia de Natal (Ofertório Solidário destinado a ajudar nas despesas com a Família Síria) foram as seguintes:

Barcarena – 352,34 € Leceia – 49,35 € Queluz de Baixo – 234,16 € Tercena – 208,95 € Valejas – 25,05 €

O total recolhido foi de 869,85 €

A todos Muito Obrigado!

5.    Universidade Sénior – Centro Social e Paroquial

Estão abertas as inscrições para a frequência da Universidade Sénior, cujo início de aulas está marcado para o dia 2 de Fevereiro, no Centro Jovem, em Queluz de Baixo.

As Disciplinas que vão funcionar são: Informática; Artes Decorativas; Pintura a Óleo; Pintura Decorativa; Inglês.

As inscrições podem ser efectuadas nos seguintes locais: Centro Jovem de Queluz de Baixo;

Centro de Infância de Tercena (Serviçoes Administrativos). 


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena