Nº149 24-04-2016

Anteriores

Nº149 - 24-04-2016

NA BARCA DA FÉ

 

MUNDO NOVO, MANDAMENTO NOVO, COMUNIDADE NOVA

Jesus lembra, no Evangelho deste Domingo (Jo 13, 31-33a.34-35), que o Seu mandamento é “novo”. Em que sentido? Não está já prescrito no Antigo Testamento: “ama o teu próximo como a ti mesmo?” (Lev 19, 18) Está onde a novidade?

Nova é a segunda parte deste novo mandamento: ”Como Eu vos amei...” (Jo 13,34). A medida do amor proposta por Jesus não é a que temos para connosco mesmos, porque não há prova que nós nos amemos de verdade. O mais frequente é fazermos mal a nós mesmos e aos outros.

Nós amamos a quem o merece. Se o não merecermos, não queremos bem nem sequer a nós mesmos. Não é verdade que, quando cometemos um erro, quando fazemos alguma coisa de que nos envergonhamos, chegamos mesmo a odiar-nos a nós mesmos?

É completamente diverso e novo o amor que Jesus nos ensina. Com o Seu exemplo, Ele mostra que não se ama uma pessoa simplesmente porque o merece, mas porque tem necessidade do nosso amor para ser feliz. Ele amou os pobres, os doentes, os marginalizados, os maus, os corruptos, porque só amando-os os poderia fazer sair da sua condição de miséria e de pecado.

Mas há ainda outra grande novidade neste mandamento! Ninguém, antes de Jesus, jamais procurou construir uma sociedade baseada num amor como o Seu. A comunidade cristã deveria pôr-se hoje como alternativa, como proposta nova, a todas as sociedades “velhas” do mundo, às que se baseiam na competição, no mérito, no domínio, no poder.

Com toda a honestidade, porém, devemos perguntar-nos: Não terá ficado realmente nada de “velho” nas nossas comunidades? Serão realmente guiadas só pela lógica do amor e do serviço aos outros? Quando é que nos sentimos “glorificadas”: quando os grandes deste mundo nos aplaudem ou quando os pobres, os últimos, descobrem em nós uma palavra de esperança? 

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - V Domingo da Páscoa - ANO C

Actos 14,21b-27, Salmo 144, Ap 21,1-5ª, Jo 13,31-33a.34-35

Nas leituras de hoje a palavra renovação, chama-me a atenção. Jesus traz uma palavra tão forte que esta leva a uma renovação de vida. Por vezes isto é assustador: a mudança. É uma mudança radical. Paulo e Barnabé na primeira leitura “contaram tudo o que Deus fizera com eles e como abrira aos gentios a porta da fé” em Listra, Icónio e Antioquia. Mudanças radicais de vida. Mas mais importante de tudo, o amor aparece. Formam-se comunidades que anunciam o amor de Deus por nós e anunciam a vida eterna.

Esta renovação é também vista por São João no Apocalipse “Eu, João, vi um novo céu e uma nova terra”. Nova porquê? Será que Jesus Cristo traz alguma novidade? Sim, a grande novidade é que “Deus habitará com os homens”. Sempre que dois ou mais se juntam em nome de Jesus ele está no meio. Ele habita entre nós. É uma renovação total. É o reino de Deus que muda tudo. Deixa de haver barreiras entre os homens. Surge o amor e a entreajuda. Os homens já não acordam a cada dia para se encherem a si mesmos de si mesmos. Cada homem acorda a pensar no bem do próximo.

Esta foi a mudança radical que Jesus trouxe à Terra. A mudança que muitos não aceitaram e outros prosseguiram. O medo de algo completamente diferente. O medo de perder tudo por algo incerto. Jesus deixou o testamento para um mundo novo: “Como Eu vos amei, amai-vos também uns aos outros”. Esta revolução não é como as revoluções do homem que renovam tudo por fora. É uma revolução que me muda a mim por dentro. É um novo nascimento. Para mim tudo pode ficar diferente. Posso começar a viver o reino de Deus aqui na Terra. Posso renovar-me. Sem medo, pois em Deus quanto mais avançar mais me posso deparar com as suas maravilhas.

Pedro Chambel Leitão



VIVENDO A FÉ - “Falai, Senhor, o Vosso servo escuta!”

“Falai, Senhor, o Vosso servo escuta!” (1Sm 3, 9)

Na homilia da missa celebrada no passado dia 14 de abril, na Capela da Casa de Santa Marta, o Papa Francisco convidava-nos a não termos medo quando o Espírito Santo está em ação e altera todos os nossos planos.

O Santo Padre sugeriu que nos dirijamos a Deus, “quando temos umadúvida, … quando queremos rezar”, com as palavras simples de Samuel(Falai, Senhor, o Vosso servo escuta!)

O Papa afirmou ainda:

“Hoje … a Igreja propõe-nos … a docilidade ao Espírito, como atitude do cristão. … Esta docilidade faz com que o Espírito possa agir e ir em frente para construir a Igreja”.

E logo a seguir continuou:

“A docilidade ao Espírito é fonte de alegria”.

Tantas vezes, no nosso dia-a-dia, gostaríamos de fazer algo, mas sentimos que o Senhor nos pede outra coisa.

E o Papa Francisco diz-nos:

“Não há que hesitar: Há que escutar a voz do Senhor. Acolhendo a Sua voz encontraremos a alegria.

É ali que está o chamamento do Espírito!”.

Durante esta semana, fixemo-nos naquilo que nos diz o Santo Padre:

“Falai, Senhor, o Vosso servo escuta!

É  uma bonita oração que podemos rezar sempre.

É    a oração para pedir a docilidade ao Espírito Santo e, com esta docilidade, levar em frente a Igreja, ser instrumentos do Espírito para que a Igreja possa progredir”. 

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Encontro Diocesano de Acólitos

Segunda-feira, dia 25 de abril, na Paróquia de Linda-a-Velha, terá lugar o Encontro Diocesano de Acólitos, com início às 9:00 horas.

Os Acólitos devem levar alva e cíngulo. Devem também levar almoço para partilhar.

2.    Encontro Vicarial de Pastoral Litúrgica

Segunda-feira, dia 25 de abril, na Paróquia de Miraflores, terá lugar o habitual Encontro de Formação de Pastoral Litúrgica, com início às 9:30 horas. Apelamos aos Leitores, Cantores, Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, Zeladoras e Paroquianos que não deixem de participar.

É necessário levar almoço. A Paróquia de Miraflores oferece a sopa.

3.    Encontro de Formação

Na próxima sexta-feira, dia 29 de abril, às 21:00 horas, na Casa de Nossa Senhora de Fátima (Irmãs Canossianas), terá lugar uma Palestra (Comoeducar no Século XXI), orientada pelo Psicólogo Jaime Ferreira, Professor daFaculdade de Psicologia de Lisboa

Convidamos todos os Paroquianos a participarem neste evento.

4.    Peregrinação Nacional dos Acólitos Fátima

No próximo sábado, dia 30 de abril, vai ter lugar a Peregrinação Nacional dos Acólitos ao Santuário de Fátima.

5.    2ª Etapa dos Sacramentos da Iniciação Cristã

No próximo domingo, dia 1 de maio, na Igreja Paroquial, durante a Missa Dominical (12:00 horas), vai realizar-se a 2ª etapa dos Sacramentos da Iniciação Cristã.

Nesta etapa, as Crianças que vão receber os Sacramentos da Iniciação Cristã deverão (se possível) ser acompanhadas pelos Pais e Padrinhos.

As Crianças, Pais e Padrinhos deverão estar na Igreja Paroquial às 11:30 horas.

6.    Reunião com os Pais das Crianças que fazem a 1ª Comunhão

No próximo dia 6 de maio (sexta-feira), às 21:30 horas, vai ter lugar, na Igreja Paroquial, uma reunião com os Pais das Crianças que fazem a 1ª Comunhão. Pedimos a todos os Pais que estejam presentes e recomendamos a máxima pontualidade.

A reunião começará, impreterivelmente, às 21:30 horas.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena