Nº136 24-01-2016

Anteriores

Nº136 - 24-01-2016

NA BARCA DA FÉ

 

PARA UMA AUTÊNTICA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA

Segundo o texto do Evangelho deste Domingo (Lc 1, 1-4; 4, 14-21), depois de ter lido o trecho do Profeta Isaías, Jesus dá início ao Seu comentário: “Cumpriu-se hoje esta passagem das Escrituras que acabais de ouvir”, ou seja, chegou o momento da libertação, começou a vitória contra todas as formas de opressão, todas as cadeias serão quebradas, os cegos recuperarão a vista, os coxos pôr-se-ão de pé e os pobres poderão finalmente alegrar-se e fazer festa.

A maneira como Jesus explica a leitura indica-nos como se deve fazer uma homília. Esta deve ser, antes de mais, um anúncio de alegria por tudo o que Deus fez por nós e, depois, deve iluminar o hoje, ou seja, as situações concretas da vida das pessoas. Deve mostrar onde e como se concretiza esta salvação.

Jesus resumiu o Seu projecto em poucas palavras: libertação das pessoas de toda a espécie de escravidão. Hoje as nossas comunidades devem continuar a levar por diante o Seu anúncio de esperança e o mesmo tipo de acção de Cristo.

Hoje, como é que as nossas comunidades realizam a sua missão? Abrem os olhos aos cegos e iluminam os que não estão sequer em condições de ver a situação de miséria em que vivem? São sensíveis como Mestre a todas as formas de opressão? Conhecemos, ao menos, quais são as opressões dos homens e das mulheres da nossa terra?

Oxalá os participantes nas nossas celebrações dominicais ouçam sempre e só palavras de salvação e libertação!

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - III DOMINGO do TEMPO COMUM - ANO C

Neemias 8,2-4a.5-6.8-10; Salmo 19(18); 1ª Carta aos Coríntios 12,12-30; Lucas 1,1-4.4,14-21.

As leituras deste Domingo mostram-me a importância da escuta da Palavra de Deus, do Domingo e da comunidade.

No livro de Neemias é descrito o episódio em que todo o povo se reuniu durante longas horas para escutar a leitura do Livro da Lei de Deus, que também lhes era explicado pelos sacerdotes.

No final disseram ao povo: «Ide para vossas casas, comei uma boa refeição, tomaibebidas doces e reparti com aqueles que não têm nada preparado. Hoje é um dia consagrado a nosso Senhor; portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa fortaleza».

O Domingo não foi feito para o trabalho, nem para a tristeza. O convite é que seja para mim um dia mais dedicado à Palavra: àquela que recebo na Eucaristia, mas também na oração ou noutros momentos de leitura ou perscrutação da Bíblia.

A caridade deve estar presente, seja na manifestação de carinho à família, seja na ajuda ao próximo.

É um dia para a paz, para evitar a ira e abraçar o perdão. Nunca me esqueci de que por ser Domingo (e, no caso, até um Domingo especial – Dia da Sagrada Família) uma vez em miúda escapei a um castigo (já nem sei o que fiz para o merecer).

Devo evitar as correrias das compras. As preocupações do dia-a-dia devem ser, por um pouco, silenciadas. Bastam todos os outros dias da semana para me aborrecer com elas e para as tentar resolver. Melhor será procurar a escritura para me ajudar porque “osmandamentos do Senhor são claros e iluminam os olhos”, como diz hoje o salmista.

No Evangelho, também Jesus se reuniu em assembleia: proclamou uma palavra messiânica do livro do profeta Isaías que convida ao anúncio do Querigma (Boa Notícia) e afirmou que Ele mesmo era a encarnação daquilo que leu.

A verdadeira escuta da Palavra faz com que ela se concretize na minha vida e a não ficar fechada em mim mesma.

Por último, S. Paulo: “Deste modo, se um membro sofre, todos os membros sofrem comele; se um membro é honrado, todos os membros se alegram com ele”. Nesta analogiacom a imagem do corpo mostra-me a importância da comunidade cristã em que me insiro. A sua riqueza está na diversidade e nos dons que cada um põe ao serviço dos outros. O que faço de bem ou de mal reflete-se nos outros. E não posso ficar indiferente ou desconhecer as alegrias e sofrimentos do irmão, porque se é irmão não pode ser para mim desconhecido.

Filipa Aguiar Ferreira



VIVENDO A FÉ - Visita da Imagem Peregrina de Fátima

A uma semana da visita da imagem Peregrina de Fátima à nossa Paróquia recordo a mensagem dos nossos Bispos:
“Esperamos que esta visita da imagem da Virgem Peregrina de Fátima mobilize todas as comunidades cristãs para um acolhimento caloroso, marcado pela alegria de receber o ícone da Mãe de Deus e Mãe dos Homens, contemplação do rosto terno e misericordioso de Deus, sempre objeto da devoção e do carinho dos fiéis.

Na simplicidade e na grandeza de povo crente, entoaremos com Maria o cântico de louvor e gratidão a Deus pela grandeza das Suas obras, proclamando com entusiasmo: “de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações”. (Lc 1, 48).

(...) A todos exortamos a acolherem a Virgem Peregrina de Fátima como a imagem da “Igreja em saída”, que vai ao encontro dos seus filhos e filhas em todas as periferias, para lhes levar o anúncio de Jesus Cristo como o único Salvador.

A chegada da imagem Peregrina a Barcarena está prevista para as 15:45 horas do dia 31 de janeiro.

No jardim, junto ao Quartel dos Bombeiros Voluntários, haverá um breve momento celebrativo.

Apelamos a todos os habitantes de Barcarena a estarem presentes nesta celebração de acolhimento.

Entre as 20:00 e as 21:00 horas, na Paróquia da Cruz Quebrada, decorrerá uma celebração “Tempo do CNE com a Mãe dos Escutas”, seguindo-se uma Procissão de Velas em direcção ao Santuário da Senhora da Rocha, que termina com a Missa.

Entre as 23:00 horas do dia 31 de janeiro e as 10:00 horas do dia 1 de fevereiro haverá uma vigília nocturna (Laus Perene).

No dia 1 de fevereiro, às 10:00 horas segue-se um tempo destinado às Crianças das IPSS da Vigararia, às 11:00 horas um tempo destinado aos Seniores das IPSS da Vigararia, às 12:00 horas um tempo destinado aos Alunos das Escolas Básicas e Secundárias da Vigararia.

A Missa de despedida terá lugar às 13:00 horas. 

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Encontro Vicarial dos Conselhos Económicos Paroquiais

Esto domingo, dia 24 de Janeiro, às 15:30 horas, terá lugar, na Paróquia de Linda a Velha, um encontro dos Conselhos Económicos Paroquiais.

2.    Visita da Imagem Peregrina à Vigararia de Oeiras

No próximo domingo, dia 31 de janeiro, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima visita todas as Paróquias da Vigararia de Oeiras.

A chegada da Imagem à nossa Paróquia está prevista para as 15:45 horas, seguindo-se um momento celebrativo, no Jardim junto ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Barcarena.

Convidamos todos os Paroquianos a receber Nossa Senhora e a confiar-Lhe a nossa Paróquia.

Na página 3 estão indicados, com maior detalhe, os horários das principais Celebrações Comunitárias.

3.    Missa Vespertina em Barcarena

No próximo sábado, dia 30 de janeiro, às 15:15 horas, haverá Missa Vespertina na Igreja Paroquial.

4.    Interrupção da Catequese

Nos próximos dias 6 e 7 de fevereiro (sábado e domingo que antecedem o Carnaval) não haverá Catequese.

5.    Celebrações de quarta-feira de cinzas

Tal como tem acontecido nos anos passados, no dia 10 de fevereiro (quarta-feira de cinzas) o horário das Missas com bênção e imposição das cinzas é o seguinte:

Tercena – 10:00 horas; Queluz de Baixo – 19:00 horas; Barcarena – 21 horas.

6.    Dia Mundial do Doente

No próximo dia 11 de fevereiro (Dia Mundial do Doente), às 10:00 horas, em Tercena, haverá Missa com Unção dos Enfermos.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena