Nº127 22-11-2015

Anteriores

Nº127 - 22-11-2015

NA BARCA DA FÉ

 

UM REINO QUE NÃO É DESTE MUNDO

A festa de Cristo Rei pode facilmente ser compreendida de modo equívoco, pode inclusivamente indicar o contrário daquilo que, na realidade, significa. É importante esclarecer que a realeza de Cristo é exactamente o oposto da deste mundo.

O avanço do Reino de Cristo não se calcula com base no número de baptizados, na eficiência das estruturas e das organizações eclesiais, na grandiosidade dos edifícios, no respeito que as autoridades das nossas comunidades sabem incutir nos chefes políticos. O Reino de Cristo cresce onde se manifesta uma atitude de serviço, o dom gratuito ao irmão, onde cresce o respeito pelo outro, o encontro, a partilha, onde se instauram relações novas entre os homens e entre os povos.

Contavam os rabinos que, numa noite escura, um homem acendeu uma lâmpada, mas o vento apagou-a. Acendeu uma segunda e uma terceira vez, mas de novo se apagou. Então disse: vou esperar que nasça o sol. Da mesma maneira, Israel foi liberto do Egipto, mas a lâmpada da sua liberdade foi apagada pelos babilónicos; foi liberto de novo, mas foi logo oprimido pelos medos, a seguir pelos persas e depois por outros povos. Então disse: vou esperar pelo sol, o Reino do Messias.

Os hebreus estão ainda à espera que surja esta luz que nunca mais se apagará. Nós sabemos que ela já chegou: é Jesus de Nazaré. Qual é a prova? A vida das nossas comunidades fundada no amor, na compreensão, na partilha de bens, na recusa de todo o tipo de violência, no serviço mútuo. Olhando para esta vida completamente nova, ninguém poderá duvidar, que tão esperado Reino do Filho do Homem já entrou neste mundo.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - Solenidade de Cristo, Rei do Universo - ANO B

1ª Leitura - Dn 7,13-14; 2ª Leitura - Ap 1,5-8; Evangelho - Jo 18,33b-37

Na noite escura que às vezes é a minha vida dedico-me a contemplar as minhas fraquezas e as dos outros. Eu devia utilizar estes períodos para desviar olhar de mim mesmo e contemplar a Cristo e a forma tão humana como me mostra a grandeza de Deus.

Contemplando sempre a visão noturna, vi aproximar-se, sobre as nuvens docéu, um ser semelhante a um filho de homem. Avançou até ao Ancião, diante do qual o conduziram. Foram-lhe dadas as soberanias, a glória e a realeza. Todos os povos, todas as nações e as gentes de todas as línguas o serviram. O seu império é um império eterno que não passará jamais, e o seu reino nunca será destruído.»” (Dn 7,13-14).

A experiência que tenho tido é que através da oração Deus tenta educar os meus “olhos” para não se fixarem no que é mutável (o dinheiro, a saúde, as leis da física) mas no que é imutável ou seja o amor de Deus

Àquele que nos ama e nos purificoudos nossos pecados com o seu sangue, e fez de nós um reino, sacerdotes para Deus e seu Pai; a Ele seja dada a glória e o poder pelos séculos dos séculos. Ámen!” (Ap1,5-6).

Só através da oração eu consigo contemplar o diálogo de surdos que ocorreu entre Jesus e Pilatos. Este diálogo mostra-me que atitude devo ter frente ao poder deste mundo. Jesus opta por transformar este diálogo não num pedido de clemência mas numa catequese eterna.

Jesus respondeu: «A minha realeza não é deste mundo; se a minha realezafosse deste mundo, os meus guardas teriam lutado para que Eu não fosse entregue às autoridades judaicas; portanto, o meu reino não é de cá.» Disse-lhe Pilatos: «Logo, Tu és rei!» Respondeu-lhe Jesus: «É como dizes: Eu sou rei! Para isto nasci, para isto vim ao mundo: para dar testemunho da Verdade. Todo aquele que vive da Verdade escuta a minha voz.» “ (Jo 18, 36-37).

Paulo Chambel Leitão



VIVENDO A FÉ - Capazes de Compaixão

No passado dia 30 de outubro, na homilia da missa celebrada na capela da casa Santa Marta, o Papa Francisco afirmou: “O perdão de Deus não é uma sentença de tribunal que pode absolver por insuficiência de provas. Ao contrário, nasce da compaixão do Pai por todas as pessoas”.

Esta é a missão de cada cristão, ter a capacidade de se comover para entrar deveras na vida de cada próximo.

É isto o que nos ensina o Evangelista Lucas: “Naquele tempo, Jesus entrou, numsábado, em casa de um dos principais fariseus, para tomar uma refeição.

Todos O observavam.

Diante d’Ele encontrava-se um hidrópico.

Jesus tomou a palavra e disse aos doutores da lei e aos fariseus: «É lícito ou não curar ao sábado?».

Mas eles ficaram calados.

Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e mandou-o embora. Depois disse-lhes: «Se um filho vosso ou um boi cair num poço, qual de vós não irá logo retirá-lo em dia de sábado?».

E eles não puderam replicar a estas palavras”. (Lc 14, 1-6)

Fazendo referência a esta passagem do Evangelho, o Papa disse: “Acompaixão é por assim dizer, uma das virtudes de Deus, um atributo que

Deus possui”. E continua: “Deus tem compaixão; compaixão de cada um de nós; compaixão pela humanidade e enviou o seu Filho para a curar, regenerar, recriar, renovar. … A compaixão de Deus não é sentir pena. … A compaixão de Deus é entrar no problema, na situação do outro, com o Seu coração de Pai. … Quando Deus perdoa, perdoa como Pai … Deus perdoa-nos a partir de dentro, perdoa porque entrou no coração daquela pessoa”.

Esta é também a missão de cada cristão!

E o Santo Padre explica no que consiste essa missão: “Comover-se,comprometer-se na vida de cada próximo”.

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Recoleção para Catequistas

No próximo sábado, dia 28 de novembro, entre as 10:00 e as 13:00 horas, vai ter lugar, na casa de espiritualidade do Turcifal, uma recoleção para Catequistas. Será um tempo de “lectio divina” com textos do Advento e Natal.

Seria bom que, pelo menos, alguns Catequistas pudessem participar neste momento de preparação para o Advento/Natal.

2.    Missa Vespertina na Igreja Paroquial – Dia 28 de novembro

No próximo sábado, dia 28 de novembro, às 15:15 horas, haverá, na Igreja Paroquial, Missa Vespertina com crianças.

Será uma celebração em que vão participar os grupos de catequese de Barcarena e as quatro secções de Escuteiros.

3.    Ordenações de Diáconos

No próximo domingo, dia 29 de novembro, às 15:30 horas, haverá, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos), Ordenações de Diáconos.

Convidamos todos os Paroquianos a rezarem por estes novos Diáconos.

4.    Reunião do Secretariado Permanente do Conselho Pastoral

No próximo domingo, dia 29 de novembro, às 21:00, haverá, na Igreja Paroquial, Reunião do Secretariado Permanente do Conselho Pastoral. Pede-se a todos os Senhores Conselheiros do Secretariado Permanente que estejam presentes.

5.    Atividades Paroquiais entre 29 de novembro e 5 de dezembro

Dia 1 de dezembro – 2º aniversário da Ordenação do Diácono Missa de Acção de Graças – Igreja Paroquial, 19:00 horas. Dia 4 de dezembro – Dia de Santa Bárbara

Missa na Fábrica da Pólvora, às 11:00 horas, por todos os falecidos naquelas instalações.

Dia 5 de dezembro – Noite de Oração Vicarial dos Jovens Paróquia de Carnaxide, às 21:30 horas.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena