Nº122 18-10-2015

Anteriores

Nº122 - 18-10-2015

NA BARCA DA FÉ

 

UMA AUTORIDADE QUE SERVE

No Evangelho deste Domingo (Mc 10, 35-45), Tiago e João como que metem uma “cunha” a Jesus. Nenhum destes irmãos era um discípulo qualquer; tratava-se de duas personalidades de primeiro plano na Igreja primitiva. E, no entanto, mostram uma incompreensão total em relação a uma proposta central da mensagem cristã. Embora com dificuldade e depois de terem levantado objecções, Tiago e João tinham-se adaptado a algumas exigências morais do Mestre; tinham abandonado tudo para O seguir, mas quando lhes falou da renúncia ao domínio, ao poder... realmente não conseguiram compreendê-Lo.

Acontece-nos a nós também. Os cristãos mais exemplares, mais empenhados, mais disponíveis para o serviço aos irmãos, os que tomam parte activa em todas as iniciativas comunitárias, são, infelizmente, também os mais tentados a impor-se aos outros. Para afirmar a sua hegemonia e predomínio, assumem por vezes atitudes irritantes e acabam por criar dissabores e por deitar por terra parte do muito bem que fizeram. É uma pena!

Quando, entre os discípulos, surgem pretensões às honras, aos privilégios e aos primeiros lugares, Jesus não é nada meigo (Mc 8, 33; 9, 33-36), porque a ambição, mesmo a que aparenta ser inocente e ingénua, põe em perigo o cerne da Sua proposta. Com Tiago e João Ele foi duro e severo: “Não sabeis o que pedis”. O lugar na glória é um dom gratuito do Pai; não algo que se pode conquistar apresentando uma lista de merecimentos.

Quem quiser seguir o Mestre deve assumir uma atitude de “servo”. O marido e a mulher que não agem como servos um do outro, o professor que não se considera servo dos seus alunos... o catequista que não sente que tem de ser boca de Deus, o ministro que não medita em Quem “transporta” e que Pão distribuiu, o zelador que não medita que trabalha na Casa de Deus... Não compreendeu ainda o que significa seguir Aquele que Se fez servo de todos: Jesus de Nazaré.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - XXIX DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO B

Is 53,10-11; Salmo 32; Hb 4,14-16; Mc 10,35-45

Frente às dificuldades do mundo o que fazer? Devo rebelar-me, procurar apoios para responder na mesma moeda, queixar-me a Deus e aos outros? A quem devo atribuir culpas? A Deus? Aos outros? Como posso aceitar que Deus deixe um grande amigo e irmão na fé, que considero um herói, sofrer tanto? “Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo com sofrimento, para que a suavida fosse um sacrifício de reparação. Terá uma posteridade duradoura e viverá longos dias, e o desígnio do Senhor realizar-se-á por meio dele. Por causa dos trabalhos da sua vida verá a luz. O meu servo ficará satisfeito com a experiência que teve. Ele, o justo, justificará a muitos, porque carregou com o crime deles” (Is, 53,10-11).

Deus não quer que eu seja um Cristão justiceiro que atribui culpas a todos, a Deus e nunca a si próprio. Deus quer que eu seja humilde e que não ambicione coisas superiores às minhas forças como, por exemplo, ser juiz dos outros. Nem Jesus quis ser meu juiz “De facto, não temos um SumoSacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, pois Ele foi provado em tudo como nós, excepto no pecado.” (Hb 4,15).

Deus pede-me para seguir os passos de Cristo, que tinha direito a tudo apenas quis servir: “o Filho do Homem não veio para ser servido, mas paraservir e dar a sua vida em resgate por todos.” (Mc 10, 45). 

Paulo Chambel Leitão



Ter o coração aberto à misericórdia de Deus!

“Devemos prestar atenção para não fechar nosso coração à misericórdia de Deus”! Foram estas as palavras pronunciadas pelo Papa Francisco nahomilia da Missa do passado dia 6 de Outubro, na Capela de Santa Marta.

O Santo Padre exortou a não resistir à Misericórdia de Deus, a não manter a teimosia nem a rigidez de considerar mais importante a pregação, os pensamentos e “toda aquela lista de mandamentos que devo fazerobservar”.

Foi um convite a obedecer à vontade de Deus, deixando agir a Sua Misericórdia, sem a desafiar.

Com o Salmo 129 rezamos assim: “Do profundo abismo chamo por Vós,Senhor. Senhor, escutai a minha voz. Estejam os Vossos ouvidos atentos à voz da minha súplica. Se tiverdes em conta as nossas faltas, Senhor, quem poderá salvar-se? Mas em Vós está o perdão, para Vos servir com reverência. No Senhor está a Misericórdia e com Ele abundante redenção”.

E eis o que nos diz o Papa Francisco: “O Salmo 129sugere que esperemosno Senhor porque com o Senhor está a Misericórdia, e com Ele é grande a redenção. Onde está o Senhor, está a misericórdia”.

A cerca de dois meses do início do Ano da Misericórdia, que acontecerá no dia 8 de Dezembro, o Santo Padre diz a cada um de nós: “Rezemos ao

Senhor para que nos faça entender como é o Seu coração, o que significa “Misericórdia”.

E o Papa Francisco diz ainda: “Na oração da Colectada Missa rezamos tanto aquela frase tão bonita, «Derramai sobre nós a Tua misericórdia», porque apenas compreendemos a Misericórdia de Deus quando ela é derramada sobre nós, sobre os nossos pecados, sobre as nossas mazelas”.

Eis o desafio para esta semana: Rezar ao Senhor para que nos faça compreender o que é que Ele quer dizer quando diz: “Eu quero a misericórdia e não ossacrifícios, o conhecimento de Deus mais que os holocaustos”. (Os 6, 6)

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Reunião do Secretariado Permanente do Conselho Pastoral

Na próxima Sexta-Feira, dia 23 de Outubro, às 21:30 horas, vai ter lugar, na Igreja Paroquial, uma reunião do Secretariado Permanente.

2.    Compromisso de Catequistas e de Crianças da Catequese

No próximo fim de semana vai ter lugar o Compromisso de Catequistas e de Crianças da Catequese em Queluz de Baixo, na Missa Vespertina (dia 24, às19:15 horas).

3.    Aniversário da Dedicação da Igreja Catedral

No próximo Domingo, dia 25 de Outubro, comemora-se o Aniversário da Dedicação da Igreja Catedral. Os Acólitos são convidados a, dentro do possível, participarem na Eucaristia comemorativa que terá lugar na Sé Patriarcal.

4.    Missa Vespertina (ao Sábado) em Barcarena

Com o início da Catequese e com a Abertura do Ano Escutista vamos retomar a Celebração da Missa Vespertina com Crianças, em alguns Sábados, em Barcarena, às 15:15 horas.

Em Outubro e Novembro essa Missa com Crianças será celebrada nos seguintes Sábados: OutubroDia 31 de Outubro; NovembroDia 28 de Novembro.

5.    Inscrições das Crianças na Catequese

As inscrições das Crianças que vão frequentar a Catequese pela primeira vez ainda podem ser feitas junto da Coordenadora de cada Comunidade ou no Cartório Paroquial. A partir do final de Outubro não serão aceites mais inscrições, excepto transferências.

6.    Inscrições para Novos Escuteiros

Estão abertas as inscrições para Novos Escuteiros. As inscrições deverão ser feitas através do e-mail   Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ,indicando a idade e o contacto.

7.    Novos Acólitos

Queres fazer parte do Grupo de Acólitos de Barcarena?

Se sim, contacta um dos Acólitos no final das Missas de Sábado ou Domingo, Podes ainda contactar-nos por e-mail:   Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .

Teremos todo o gosto em receber-te. Ficamos à tua espera!


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena