Nº103 12-04-2015

Anteriores

Nº103 - 12-04-2015

NA BARCA DA FÉ

 

DOMINGO, DIA DO SENHOR

O encontro ao qual S. João alude no Evangelho deste Domingo (Jo 20, 19-31) é claramente o que se dá no “dia do Senhor”. Aquele encontro em que, todos os oito dias, a comunidade é convocada para celebrar a Eucaristia. Quando todos os crentes estão reunidos, eis que aparece o Ressuscitado. Ele, pela boca do celebrante, saúda os discípulos e, como na tarde de Páscoa e “oito dias depois”, diz-lhes: “A paz esteja convosco”.

É neste encontro (Eucaristia) que Jesus Se manifesta vivo aos discípulos. Quem, como Tomé, se ausenta desses encontros da comunidade, não pode fazer a experiência do Ressuscitado (Jo 20, 24-25), não pode ouvir a Sua saudação e a Sua Palavra, não pode acolher a Sua paz e o Seu perdão (Jo 20, 19.23.26), experimentar a Sua alegria (Jo 19, 20), receber o Seu Espírito (Jo 20, 22). Quem, no dia do Senhor, fica em casa, mesmo que seja para rezar sozinho, pode fazer, é certo, a experiência de Deus, mas não a do Ressuscitado, porque este Se torna presente no lugar onde se reúne a comunidade.

E quem não encontra o Ressuscitado o que é que faz? Como Tomé, tem necessidade de “provas” para acreditar, “provas” que, todavia, nunca poderá obter.

Tomé não terá posto as mãos nas feridas do Senhor. Do texto não se conclui que ele tenha tocado no Ressuscitado. Afinal, também ele conseguiu pronunciar a sua profissão de fé “depois de ter ouvido” a voz do Ressuscitado, juntamente com os irmãos da comunidade. E a possibilidade de fazer esta experiência é-nos dada também a nós... “cada oito dias”. Mas, para isso, teremos mesmo de estar lá... onde cada uma das cinco comunidades de Barcarena se reúne para celebrar a Eucaristia.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - DOMINGO II DA PÁSCOA – Ano B

Act 4, 32-35; Sal 117 (118); 1 Jo 5, 1-6; Jo 20, 19-31

Acreditar é suficiente para me conduzir à vida eterna. Acreditar em quê e como? Em primeiro lugar acreditar que “Jesus é o Messias, o Filho de Deus”. É através dele que eu conheço o Pai e que o Pai me conhece a mim, como filho adoptivo.

S. João diz-me que se acreditar posso vencer o mundo, quer dizer, vencer as barreiras que me separam dos outros e chegar a fazer o que é relatado nos Actos dos Apóstolos: ter um só coração e uma só alma com os irmãos da minha comunidade e não chamar meu ao que me pertence.

Esta consequência comunitária da minha opção individual de acreditar é de extrema importância. Acreditar em Jesus Cristo é acreditar na comunidade, acreditar na Igreja, acreditar no outro.

Acreditar no outro já é vencer o mundo, uma vez que o mundo ensina a desconfiança, o medo, o individualismo, a autossuficiência. Se acredito no outro, aceito estar dependente dele, ou que ele esteja dependente de mim, porque estamos ambos dependentes da misericórdia de Deus. Este é o testemunho que davam as comunidades cristãs primitivas, e que permite aos pagãos conhecer Jesus Cristo. São estes os sinais da fé: o amor entre os cristãos e a unidade.

“Tudo isto veio do Senhor: é admirável aos nossos olhos. Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria.” 

Zé Chambel Leitão



O Senhor Ressuscitou, Aleluia, Aleluia!

Domingo II da Páscoa ou da Divina Misericórdia.

O Senhor Ressuscitou, Aleluia, Aleluia!

Há uma semana, quase no início da Vigília Pascal cantamos a alegria do Povo Cristão: “Exulte de alegria a multidão dos anjos, exultem as assembleias celestes … Rejubile também a terra, inundada por tão grande claridade … Alegre-se a Igreja, nossa mãe, adornada com os fulgores de tão grande luz …”.

Na Cruz tudo se cumpriu! Tudo foi consumado, mesmo a morte!

Os braços de Jesus pregados na Cruz permanecerão sempre abertos para a todos. O coração de Jesus, trespassado pela lança, jamais se fechará a qualquer miséria, angústia ou revolta. Nenhum sofrimento permanecerá estranho, Jesus acolhê-lo-á de coração aberto venha ele de onde vier.

Com a Ressurreição de Jesus, a sombra da Sexta-feira Santa dá lugar à luz de uma manhã sem ocaso.

Os Evangelhos narram o acontecimento da Ressurreição com os dois verbos da manhã do homem, acordar (ressuscitar) e levantar-se para nos dizer que a nossa vida deve ser uma ressurreição quotidiana.

Deus caminha connosco, pelas estradas da vida, para nos revestir com as vestes da Sua Misericórdia e da Sua Ternura, para colocar asas nos nossos pés e raízes nos nossos corações.

Ressurjam/Ressuscitem as famílias, e que seja manhã de Páscoa nos rostos dos esposos!

Ressurja/Ressuscite a nossa Comunidade Paroquial para construir espaços de partilha e de solidariedade, de justiça e de caridade.

Ressurjam/Ressuscitem os Jovens e que o seu coração volte a sonhar …

Que cada Jovem encontre no Senhor Ressuscitado o seu verdadeiro Amigo e o seu único Mestre!

Que a luz do Círio Pascal, sinal do Cristo Ressuscitado, acenda nos nossos corações a esperança e, como as mulheres do sepulcro, nos faça correr, pelas estradas do mundo, para iluminar as noites daqueles que ainda vivem nas trevas do mal, nos faça correr a levar a boa nova a todos aqueles que estão esmagados pelo peso da tristeza, nos faça correr a curar as chagas de tantos corações despedaçados.

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Dia do Sim

No próximo Sábado, dia 18 de Abril, com início às 14:00 horas, a Catequese de toda a Paróquia vai viver uma tarde diferente: “A Tarde do Sim!”. Esta actividade decorrerá nas instalações da “International School” –

Escola Internacional, em Barcarena. É uma actividade que pretende também envolver os Pais, Avós, Irmãos, etc.

Todos os Paroquianos estão convidados a participar nesta “tarde diferente”.

Importante:

Devido a esta Celebração, nos dias 18 de Abril (Sábado) e 19 de Abril (Domingo), não haverá Catequese nas diferentes Comunidades. Todos os grupos de Catequese estão convidados a participar nesta actividade.

2.    Catequese – Sacramentos de Iniciação Cristã

No último Domingo de Maio (dia 31), as Crianças que frequentam o 3º Catecismo e que ainda não são baptizadas vão receber os Sacramentos da Iniciação Cristã (Baptismo, Confirmação e Comunhão).

Algumas datas importantes:

Dia 26 de Abril, Primeira Etapa da Celebração –Igreja Paroquial de Barcarena,Missa Dominical, às 12:00 horas. A presença dos pais é obrigatória.

Dia 10 de Maio, Segunda Etapa da Celebração –Igreja Paroquial de Barcarena,Missa Dominical, às 12:00 horas. Tanto quanto possível pede-se que os Padrinhos estejam presentes.

Dia 31 de Maio, Sacramentos de Iniciação Cristã –Igreja Paroquial de Barcarena,Missa Dominical, às 12:00 horas.

3.    Loja dos Sorrisos

A Loja dos Sorrisos está aberta nos seguintes horários: Segunda a Sexta-Feira, das 10:00 às 11:00 horas. Terça, Quarta e Quinta-Feira, das 16:30 às 18:30 horas. Sábado, das 9:30 às 11:30 horas.

Visite a loja dos Sorrisos e espalhe Sorrisos pela Freguesia de Barcarena!

4.    Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes

Continuam abertas as inscrições para a Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes, a ter lugar em Julho de 2015.

Se pretende participar nesta Peregrinação, que será acompanhada pelo Pároco, inscreva-se o mais rapidamente possível no Cartório Paroquial, durante o seu horário normal de funcionamento.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena