Recentes



Nº94 08-02-2015

Anteriores

Nº94 - 08-02-2015

NA BARCA DA FÉ

 

JESUS PERANTE O SOFRIMENTO HUMANO

Antes de Cristo, os homens tentaram de várias formas encontrar uma solução para o problema do sofrimento sem o conseguirem. Na 1ª Leitura deste Domingo (Job 7, 1-4.6-7) podemos constatar a obscuridade em que se debate Job e com que angústia vive o seu drama.

No Evangelho (Mc 1, 29-39) de hoje, vemos como Jesus enfrenta esta realidade. Ele não propõe explicações teológicas, não recorre a raciocínios complicados para explicar os motivos por que há no mundo doenças e sofrimento. Com a Sua intervenção, curando as várias doenças, dá uma primeira e inequívoca resposta: o mal existe, mas não é invencível. Pode e deve ser vencido.

No Domingo passado, S. Marcos fez-nos reflectir sobre o primeiro milagre feito por Jesus em Cafarnaum. Hoje apresenta-nos o Seu primeiro encontro com a miséria humana: ao sair da sinagoga, entra em casa e encontra a sogra de Simão de cama com febre (Mc, 1, 29-31); na manhã seguinte, quando ainda é escuro, levanta-Se e vai para um lugar solitário a orar, depois põe-Se a caminho em direcção a outras aldeias da Galileia. Jesus sabe que há em toda a parte pessoas necessitadas de ajuda (Mc 1, 35-39).

A resposta que Ele dá, pois, ao grito de desespero de Job é a seguinte: perante a triste condição do homem sobre a terra, é inútil deitar as culpas a Deus. A única atitude a assumir é pôr-se ao lado de quem sofre e lutar com todas as forças contra o mal.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - V DOMINGO do TEMPO COMUM – Ano B

Job 7, 1-4.6-7; Salmo 146 (147); 1 Cor 9, 16-19.22-23; Mc 1, 29-39

Neste Domingo Job coloca-me perante um espelho, para que possa ver o que é a minha vida. Por um lado, procuro uma sombra para descansar. Por outro, procuro um salário para ajudar ao sustento da família. Mas entre a sombra e o salário passam muitas desilusões e angústias. E assim “Os meus dias passam mais velozes”. Mas afinal qual a recompensa de viver? Qual a recompensa para tantas canseiras?

São Paulo apresenta-me a recompensa, e o meio de chegar a ela. O mais importante para a minha vida tem de ser o anúncio do Evangelho. Fazer chegar a todos a Boa Notícia. A notícia que Jesus Cristo vence as minhas angústias e canseiras de cada dia. A notícia que Jesus é Deus e meu irmão, e que me pode tirar da morte. Este Evangelho é a minha recompensa e anunciá-Lo é a forma de chegar a receber a recompensa. É fazer chegar a todas as pessoas com quem eu contacto, o Evangelho de Deus, na forma que for possível e à situação de cada um.

Em casa posso fazer chegar o Evangelho através de uma oração em família. Com os meus filhos ensinando-os a amar o Pai do Céu. Com os colegas de trabalho promovendo um esforço conjunto que ajude ao sustento de todos. Com os irmãos da minha paróquia promover uma comunhão fraterna que possa ser ajuda e sinal para este mundo. Com os restantes cidadãos de Portugal promover o respeito pelas leis justas e a mudança das leis injustas.

Mas lembrei-me agora… será recompensa levar o Evangelho ao mundo?

Não são só mais canseiras? Levar o Evangelho, na realidade, tem um presente escondido. Sempre que o Evangelho chega ao coração do homem ele muda. Poder testemunhar isso nos que me estão próximos fortalece a minha Fé. E a Fé não tem preço! 

Pedro Chambel Leitão



Deus esquece os pecados

No passado dia 23 de Janeiro, durante a homilia da Missa celebrada na Capela de Santa Marta, o Papa Francisco proporcionou a toda a Igreja uma belíssima meditação sobre o Sacramento da Confissão.

Aproxima-se a “passos largos” o início da Quaresma, um tempo que nos prepara para a Páscoa do Senhor e, as palavras de Francisco ajudar-nos-ão na nossa caminhada.

Disse o Papa: “A confissão não é um «juízo» nem uma «lavandaria» quetira as manchas dos pecados, mas o encontro com um Pai que perdoa sempre, perdoa tudo, esquece as culpas do passado e depois até festeja”.

“Em Cristo, Deus reconciliou o mundo consigo e confiou-nos a palavra reconciliação”, eis o ponto de partida escolhido por Francisco para a suameditação. “É bom este trabalho de Deus: reconciliar! … Deus confiatambém a nós esta tarefa: Reconciliar, reconciliar sempre. … O cristão é homem ou mulher de reconciliação, não de divisão. … O pai da divisão é o diabo”.

Fazendo referência à Carta aos Hebreus (Hb 8, 6-13), o Santo Padre disse: “É o próprio Deus que dáeste exemplo de reconciliação do mundo,das pessoas. … É Deus quem reconcilia, mas estabelecendo uma nova relação connosco, uma nova aliança. … E por isso envia Jesus, o Deus que reconcilia e perdoa”.

“O trecho da carta aos Hebreus, prosseguiu Francisco, acaba com aquela bonita promessa: E não me recordarei mais dos seus pecados. … O nosso Deus perdoa, reconcilia, renova a aliança. … Deus perdoa sempre! Nunca se cansa de perdoar. Somos nós que nos cansamos de pedir perdão. Mas ele nunca se cansa de perdoar”.

A cada um de nós o Santo Padre diz: “Se viveste uma vida com tantospecados, tantas coisas más, mas no fim, um pouco arrependido, pedes perdão, ele perdoa-te imediatamente. Ele perdoa sempre”.

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Catequese

No próximo fim de semana (dias 14 e 15 de Fevereiro) haverá uma interrupção das actividades da Catequese.

2.    Horário das Missas na Quarta-Feira de Cinzas

No dia 18 de Fevereiro, Quarta-Feira de Cinzas, inicia-se a Quaresma, um tempo de preparação para a Páscoa do Senhor.

Para todos os Cristãos, Quarta-Feira de Cinzas é dia de jejum e abstinência. Na nossa Paróquia, o horário da Missas, com bênção e imposição das cinzas, é o seguinte:

Tercena –10:00 horas   Queluz de Baixo –19:00 horas

Barcarena –21:00 horas

3.    Via-Sacra Vicarial

Como tem acontecido nos anos anteriores, a celebração da Via-Sacra Vicarial vai ter lugar no II Domingo da Quaresma (Dia 1 de Março).

Este ano, a celebração da Via-Sacra Vicarial vai acontecer na nossa Paróquia. Começará na Igreja Paroquial, às 16:00 horas, e terminará nas instalações da Fábrica da Pólvora.

Apelamos desde já à participação de todos os Paroquianos.

4.    Loja dos Sorrisos

A Loja dos Sorrisos está aberta nos seguintes horários: Segunda a Sexta-Feira, das 10:00 às 11:00 horas. Terça, Quarta e Quinta-Feira, das 16:30 às 18:30 horas. Sábado, das 9:30 às 11:30 horas.

Visite a loja dos Sorrisos e espalhe Sorrisos pela Freguesia de Barcarena!

5.    Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes

Continuam abertas as inscrições para a Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes, a ter lugar em Julho de 2015.

Quem desejar participar nesta Peregrinação deverá fazer, o mais rapidamente possível, a sua inscrição no Cartório Paroquial.

Caso não se atinja o número mínimo de inscrições a Peregrinação não se realizará.

6.    Campanha dos Escuteiros – Missão Ambiente

Continua a decorrer a campanha de recolha de medicamentos fora de validade, embalagens de medicamentos, folhetos, etc.. As entregas podem ser feitas nas Farmácias de Tercena ou Barcarena. Ao fazerem a entrega, devem indicar que a mesma se destina ao Agrupamento 1278 Barcarena.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena