Nº89 04-01-2015

Anteriores

Nº89 - 04-01-2015

NA BARCA DA FÉ

 

EPIFANIA

No Natal a Igreja celebra o nascimento de Jesus; na Epifania reflecte sobre o significado desta vinda. A palavra “epifania” significa manifestação. Jesus Cristo é a manifestação suprema de Deus. Mas os Seus discípulos são chamados a colaborar nesta manifestação, “anunciando o Evangelho a toda a criatura” (Mc 16, 15).

O Evangelho de S. Mateus conta que, guiados por uma estrela, vieram de longes terras uns magos, a saudar o Salvador do mundo, que acabava de nascer. A intenção de S. Mateus é sublinhar a universalidade da epifania: Jesus veio para os judeus e para os estrangeiros, mandou anunciar a sua vinda aos pastores e a estes sábios.

A questão continua posta à Igreja: como vamos, hoje, manifestar o mistério de Deus?

Sabemos que o Reino de Deus se anuncia tentando viver com limpidez a fé e o amor. A fé é, como dizia S. Paulo, uma “obediência” (Rom 1, 5; 16, 18; 18, 26); obedecemos a Deus com alegria. A fé é, como dizia S. João, a decisão de guardar os mandamentos (1Jo 2, 3). O mandamento maior é corresponder com amor ao amor de Deus, e amar todos os homens como irmãos.

Este amor está a ser negado pela imensa injustiça na Terra. Há milhões de pessoas a morrer de fome, há milhões de pessoas a morrer de doenças que podiam ser tratadas, há milhões de pessoas a morrer e a matar nas muitas guerras, há milhões de pessoas sujeitos a muitas formas de servidão.

Era urgente que os cristãos de todas as nações se unissem para lutar contra este estado de coisas. Há que exigir que se gastem menos verbas com o armamento e com a preparação de novas guerras. Há que exigir que todos os países que não estão na miséria estrita contribuam com uma percentagem significativa do seu rendimento para a luta contra a fome e contra a doença. Há que exigir que se criem condições económicas que libertem da escravidão económica os países mais atrasados. Há que reforçar as autoridades internacionais – ou criara novas autoridades – para que elas possam impedir que as nações fortes imponham a sua vontade às nações fracas.

Estas coisas exigem uma acção forte de toda a Igreja. O Papa Francisco tem sido um exemplo para todos os cristãos.

Ao mesmo tempo, é preciso que cada um de nós procure a pureza da vida e do coração. No segredo do seu encontro com Deus.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR –Ano B

Is 60,1-6; Salmo 71 (72); Ef 3,2-3a.5-6; Mt 2,1-12

Os governantes e poderosos sempre tiranizam os seus povos. Esta é a História da humanidade. Mas eis que num momento da História veio um que não tiranizou ninguém. Alguém mais poderoso do que todos os poderosos, que em vez de tiranizar veio libertar. E veio libertar todos. É um Rei universal, mas muito próximo. É daqueles reis que vai às compras ao supermercado e que nos deseja bom-dia, ainda se oferece para nos levar as compras e ajudar a tomar conta dos miúdos. Tudo isto sem deixar de ser o Rei que está acima de todos os reis. Assim é o Deus Menino.

Isto quase que parece bom demais para ser verdade. Será verdade? Afinal continuamos a ser tiranizados quer por ditaduras quer por democracias constitucionais. Onde está o Deus Todo-Poderoso que poderia impor a justiça na Terra? Esse Deus chega para quem o quiser acolher. Isaías profetiza que serão muitos os que o irão acolher. E nós podemos ver a profecia de Isaías cumprida na História. O Deus Menino foi acolhido por Pastores, mendigos, desempregados, trabalhadores independentes ou por conta de outrem, funcionários públicos, publicanos, cientistas, reis magos, empresários, milionários, primeiros-ministros, presidentes, imperadores, chineses, persas, filisteus, australianos, etíopes, judeus, muçulmanos, budistas, etc. Esse Deus chega na forma de um Deus Menino que todos podem ajudar a implementar a justiça de Deus. Na leitura de São Paulo essa justiça é aquela que primeiro ajuda os mais fracos: “o miserável que não tem amparo”.

Também nós povo de Barcarena somos convidados a nos associarmos aos reis magos descritos no evangelho para presenciarmos a manifestação de Deus. Somos convidados a ir ao presépio para o adorarmos, para exultarmos neste Deus que nos criou e não se esqueceu de nós. Este Deus que vem na forma mais ternurenta que existe: um simples bebé que dá a esperança ao que está abatido.

Pedro Chambel Leitão



O Amor de Deus é para todos!

A Epifania, que significa Manifestação do Senhor, teve sempre um grande significado para os cristãos.

A Epifania celebra e realiza o encontro entre Deus e o homem, entre a bondade e o amor infinito de Deus que se dá a conhecer à humanidade, débil mas sequiosa de verdade que está sempre à procura da luz e da salvação.

Na manifestação ou epifania aos Magos, podemos sublinhar alguns aspectos importantes:

1. Deus manifestou todo o Seu amor à humanidade tornando-se criança! Deusque, ao longo da história, tinha falado de muitos modos, tornou-se agora um de nós, o Emanuel, o Deus connosco! Escolheu um estilo de vida diferente da mentalidade humana. Escolheu a simplicidade, a pobreza, a aniquilação.

Jesus dá-se a conhecer aos pastores, pessoas simples; Jesus dá-se a conhecer aos Magos, homens sábios, mas humildes, sempre em busca da verdade que o Espírito de Deus pode trazer!

Os Magos enfrentam a fadiga, seguem os sinais de Deus (a estrela). Deus recompensa-os, dá-se a conhecer na Sua Verdade de Filho de Deus.

2. A manifestação aos Magos sublinha o facto de que Jesus veio para todos,que a Sua salvação é para todos, que Deus quer dar-se a conhecer a todas as nações. O amor de Deus é para todos!

Isto leva-nos a louvar o Senhor pelo Seu Amor Universal que nos envolve a todos porque cada um de nós é chamado a colaborar na missão de Jesus e da Igreja, ajudando os homens no caminho da fé, da procura, do encontro com o Senhor.

3. Nos nossos dias, cada um de nós pode encontrar a Manifestação de Jesus na Liturgia. Santo Ambrósio afirma: “Tu mostraste-te a mim, ó Cristo, face aface. Eu encontrei-te nos teus Sacramentos”.

E, a Eucaristia é a Epifania de Cristo, a Epifania Suprema. A Eucaristia não nos mostra apenas o Jesus terreno que os Magos viram, Homem entre os homens, mas também o Jesus morto e ressuscitado, Luz e Força da Igreja.

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Ano da Vida Consagrada

Integrado na Celebração do Ano da Vida Consagrada que, por vontade do Papa Francisco, estamos a celebrar, vai ter lugar, no próximo dia 18 de Janeiro, pelas15:00 horas, na Paróquia de Nova Oeiras, um encontro com o D. Joaquim Mendes. Haverá testemunhos dos Consagrados e um tempo de Adoração ao Santíssimo.

Apelamos à participação de todos os Paroquianos neste encontro.

2.    Férias do Pároco

O Pároco estará de férias entre 5 e 9 de Janeiro.

Neste período, qualquer assunto da vida da Paróquia deve ser tratado com o Diácono. Na página da paróquia, na internet, estão os contactos do Diácono.

3.    Loja dos Sorrisos

A Loja dos Sorrisos está aberta nos seguintes horários: Segunda a Sexta-Feira, das 10:00 às 11:00 horas. Terça, Quarta e Quinta-Feira, das 16:30 às 18:30 horas. Sábado, das 9:30 às 11:30 horas.

Visite a loja dos Sorrisos e espalhe Sorrisos pela Freguesia de Barcarena!

4.    Informações relativas à Catequese

Como está previsto no Calendário Paroquial, as actividades do 2º Período de Catequese têm início no próximo fim de semana (dias 10 e 11 de Janeiro). Recordamos ainda que, no próximo dia 10 de Janeiro (Sábado), entre as 9:00 e as 13:00 horas haverá, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus (em Lisboa, perto do Marquês de Pombal), um encontro de formação para Catequistas de Adolescentes.

5.    Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes

Continuam abertas as inscrições para a Peregrinação Paroquial a Santiago de Compostela e Lurdes, a ter lugar em Julho de 2015.

Quem desejar participar nesta Peregrinação deverá fazer, o mais rapidamente possível, a sua inscrição no Cartório Paroquial.

Caso não se atinja o número mínimo de inscrições a Peregrinação não se realizará.

6.    Campanha dos Escuteiros – Missão Ambiente

Continua a decorrer a campanha de recolha de medicamentos fora de validade, embalagens de medicamentos, folhetos, etc.. As entregas podem ser feitas nas Farmácias de Tercena ou Barcarena. Ao fazerem a entrega, devem indicar que a mesma se destina ao Agrupamento 1278 Barcarena.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena