Nº86 14-12-2014

Anteriores

Nº86 - 14-12-2014

NA BARCA DA FÉ

 

DAR TESTEMUNHO DA LUZ

Todos sabemos o que acontece quando se caminha nas trevas: tropeça-se, cai-se, faz-se mal a si próprio. A vinda de Jesus ao mundo foi como o aparecimento da luz. De Si próprio Ele disse: “Eu vim como a luz ao mundo” (Jo 12, 46).

Quantas luzes enganadoras tentam seduzir-nos hoje! Quantas propostas falaciosas nos são feitas! Neste mundo nunca estamos seguros do valor autêntico da realidade em que tocamos. Não sabemos que peso dar aos bens deste mundo, ao divertimento, à amizade, ao empenho em favor dos pobres… Muitas sugestões nos são dadas, mas nunca passam de pequenos clarões que nunca chegam a dissolver a escuridão e as dúvidas. Quem não sente perplexidade perante a vida?

Um dia, acreditamos, a luz de Deus será projectada sobre todas as nossas escolhas e então ver-se-á claramente quais são as sábias e quais são as néscias. Mas já hoje gostaríamos de ter esta luz do Céu. Eis então que João Baptista a indica e a testemunha: é Cristo. E quem abre o coração a esta Luz não deve temer surpresas, porque esta Luz não atraiçoa, mas indica os valores autênticos, pelos quais nunca nos arrependeremos de ter apostado a vida. Quem é que hoje dá testemunho desta Luz?

Israel esperava o Messias. Mas quando Ele chegou não soube reconhecê-Lo. E, no entanto, João Baptista repetia: “No meio de vós está Alguém que vós não conheceis” (Jo 1, 26). O que é que os impedia de O reconhecerem? Era a sua maneira de pensar e de viver. Tinham ideias, hábitos e tradições religiosas que não queriam modificar de maneira nenhuma. A sua mente e o seu coração estavam irremediavelmente pesados. Não acontecerá a mesma coisa connosco hoje? Recusando a aceitar a Luz de Cristo que alguma «voz» nos indica, corremos o risco de continuar nas trevas e de não experimentar a verdadeira alegria!

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - III DOMINGO do ADVENTO – Ano B

Isaías 61,1-2a.10-11.; Lucas 1,46-48.49-50.53-54.; 1ª Carta aos Tessalonicenses 5,16-24.; João 1,6-8.19-28.

As leituras deste III Domingo do Advento são atravessadas por palavras como exultação, glorificação e alegria.

Maria, no seu Magnificat, que cantamos hoje como salmo responsorial, invoca as palavras de Isaías que escutamos na 1.ª leitura: “A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

É curioso que também o seu Filho viria a pronunciar palavras desta mesma passagem, em Nazaré, no início do seu ministério, dizendo que se cumpriam Nele: “o espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu e me enviou a anunciar a boa nova aos pobres, a curar os corações atribulados, a proclamar a redenção aos cativos e a liberdade aos prisioneiros, a promulgar o ano da graça do Senhor” (Lc 4, 18-19).

Maria e o Seu Filho “viviam a palavra”.

S. Paulo, por seu lado, convida os irmãos de Tessalónica a viver sempre alegres, a orar sem cessar, a conservar o Espírito Santo. E deixa-os na expectativa da vinda de Jesus Cristo.

S. João evangelista também nos deixa à espera, apresentando-nos outro João, o Baptista, a apontar para Alguém maior do que ele.

Estas leituras projectam-me para a vinda do Salvador. Convidam-me a esperar a Sua vinda definitiva.

Neste tempo litúrgico, convidam-me a contemplá-lo na figura de uma criança nascida na precariedade. O Deus Menino que, se eu deixar, quer nascer na fragilidade humana do meu coração. Nesta pobreza que precisa em cada dia do anúncio da Boa Nova, de uma palavra de salvação que me ajude nos acontecimentos com que me deparo. Que precisa que Jesus cure as feridas que surgem no meu coração, que me liberte das escravidões que criam obstáculos à Sua vontade.

E aquela esperança maior alimenta esta espera de cada dia que precisa de se apoiar na oração, no ouvido aberto ao Espírito Santo.

Pois, se “é fiel Aquele que vos chama e cumprirá as suas promessas”, então tenho razões para viver a Alegria que celebro este Domingo! 

Filipa Aguiar Ferreira



A Luz da Paz de Belém… Aceita o desafio, parte! Leva a Luz, leva a Paz!

Há mais de dois mil anos, em Belém, nasceu uma Luz que encheu de esperança toda a Humanidade.

Hoje, o mundo vive entre conflitos, guerras e egoísmos que nos fazem esquecer a mensagem de paz e amor que Jesus nos deixou.

Este ano, os Caminheiros da Região de Lisboa (CNE) associaram-se ao evento Europeu de providenciar a chegada da Luz da Paz de Belém à nossa Diocese e às nossas Paróquias.

A iniciativa da Luz da Paz de Belém surgiu como um programa destinado a apoiar crianças necessitadas da Áustria. Todos os anos, uma criança austríaca recolhe a Luz na gruta onde Jesus nasceu e leva-a para a Áustria onde, numa cerimónia ecuménica, esta Luz é partilhada.

Delegações de Escuteiros de toda a Europa participam nesta Celebração e levam a Luz da Paz de Belém para os seus Países, como uma mensagem de Paz.

A nossa Paróquia associa-se a este evento. Iremos receber a Luz da Paz de Belém e, depois, partilhá-la por todos os Paroquianos.

A Luz da Paz de Belém chegará à Sé Patriarcal no próximo dia 19 de Dezembro, às 21:30 horas, e será acolhida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa, D. José Traquina.

Um Caminheiro da nossa Paróquia receberá a Luz da Paz de Belém e transportá-la-á para a Igreja Paroquial onde ficará visível e acesa, ininterruptamente, até ao dia do Baptismo do Senhor.

Na Eucaristia do IV Domingo do Advento (Igreja Paroquial, dia 21 de Dezembro, Missa das 12:00 horas) a Luz da Paz de Belém será distribuída a todos os Paroquianos.

A Luz da Paz de Belém é-nos confiada não para ser conservada mas sim para ser dada aos outros de forma a que a “Luz”, que é Jesus, alcance o maior número de pessoas – “O Sonho Missionário de Chegar a Todos”.Aceita o desafio, parte!

Leva a Luz, leva a Paz! 

Diácono Carlos M. Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Confissões de preparação para o Natal

Quarta-Feira, dia 17 de Dezembro, Valejas, às 17:30 horas – Barcarena, às 21:00 horas

Quinta-Feira, dia 18 de Dezembro, Leceia, às 17:30 horas – Tercena, às 21:00 horas

Sexta-feira, dia 19 de Dezembro, Queluz de Baixo, às 21:00 horas

2.    Luz da Paz de Belém

Este ano, os Caminheiros da Região de Lisboa associaram-se ao evento Europeu de providenciar a chegada da “Luz da Paz de Belém” à nossa Diocese, às nossas Paróquias e a todas as casas.

A “Luz da Paz de Belém” chegará à nossa Diocese, no próximo dia 19 de Dezembro, com uma celebração de acolhimento, às 21h30 na Sé Patriarcal de Lisboa, presidida por D. José Traquina, Bispo Auxiliar de Lisboa.

Convidamos todos os Paroquianos a participar nesta celebração.

Da Sé Patriarcal, um Caminheiro da nossa Paróquia irá transportar a “Luz da Paz de Belém” para a nossa Paróquia e, na Eucaristia do IV Domingo de Advento (Igreja Paroquial, Missa das 12:00 horas), essa Luz será distribuída a todos.

3.    Campanha dos Escuteiros – Missão Ambiente

Os Escuteiros estão a participar numa campanha de recolha de medicamentos fora de validade e de embalagens de medicamentos (caixas, folhetos, frascos, copos e colheres doseadoras, bisnagas, cremes, saquetas, etc.). Os Escuteiros pedem a vossa ajuda e o vosso empenho, entregando todo esse material numa das farmácias da Paróquia, indicando o Agrupamento 1278 BARCARENA. Esta campanha entrou em vigor no passado dia 1 de Dezembro e termina em Abril de 2015. Em caso de dúvida, pode contactar o Chefe do Agrupamento (Carlos Soares) ou a Responsável pelo Projeto (Isabel Alberto). Com a vossa colaboração, os Escuteiros podem ganhar umacarrinha!

4.    Horário das Missas (Vigília de Natal e Dia de Natal)

Dia 24 de Dezembro

18:00 horas – Missa em Queluz de Baixo e Tercena ; 24:00 horas – Missa da Noite de Natal – Igreja Paroquial de S. Pedro de Barcarena

Dia 25 de Dezembro

10:30 horas – Tercena e Valejas ; 11:00 horas – Leceia ; 12:00 horas – Igreja Paroquial de S. Pedro de Barcarena ; 18:00 horas– Queluz de Baixo


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena