Nº32 - 06-10-2013

Anteriores

Nº32 - 06-10-2013

NA BARCA DA FÉ

 

O SANTO ACREDITA QUE DEUS É BOM E O AMA

Jesus nunca ensinou senão aquilo que se relaciona com a salvação. Por exemplo, não discutiu se a Terra é uma área no centro do mundo ou é uma bola que roda à volta do Sol. Anunciou, sim, que Deus é real e vivo, que Deus é bom, que Deus ama os homens como filhos. Coisa significativa, Jesus nunca considerou o mal como uma simples sombra no quadro; mas também nunca explicou qual foi a origem do mal.

Para Jesus, a realidade do mal é um facto que ninguém pode considerar marginal. “E não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do mal” (Mt 6,13). “Não te peço que os retires do mundo, mas que os livres do mal” (Jo 17, 15). Qual a origem do mal, Jesus não achou importante explicar. O que é importante é que os seus discípulos lutem contra o mal, sem descanso nem tréguas.

Mas que saibam os discípulos de Jesus e todos os homens que o mal não pode ser vencido pelo ódio nem pela força, só pode ser vencido pelo amor.

O vosso Pároco,

Padre Mário Faria Silva



VIVER A PALAVRA - XXVII DOMINGO DO TEMPO COMUM

L 1 Hab 1,2-3; 2,2-4
L 2 2 Tim 1, 6-8. 13-14
Ev  Lc 17, 5-10

Vaso de barro

Mais um Domingo em que as leituras me obrigam a parar e a reflectir na minha carreira e nos meus objectivos profissionais. Como me devo relacionar com os meus colegas? Em quais parcerias devo investir para criar dinâmicas virtuosas? Como devo passar a mensagem? Numa altura de crise como manter o ânimo e o espírito positivo? Estas perguntas também as faço no meu emprego, mas é no meu trabalho de Cristão que procurar a sua resposta me definirá na vida eterna. Os meus colegas são o meu próximo, as dinâmicas virtuosas surgem da partilha com os meus irmãos na fé, a mensagem é Cristo e as crises de fé são combatidas com a oração. A Igreja transmitiu-me a fé através dos meus pais, dos meus avós, dos meus catequistas dos meus párocos. O trabalho que realmente interessa para a vida eterna é deixar que esta luz que radiou da Igreja passe de mim para os outros.

No entanto, como posso dar testemunho da minha fé se não tenho coragem de falar? São Paulo lança-me um desafio “Caríssimo: Recomendo-te que dês nova força ao dom de Deus que em ti se encontra pela imposição das minhas mãos. Deus não nos concedeu um espírito de timidez, mas um espírito de fortaleza, de caridade e moderação.” (2 Tim 1, 6-8). Como posso abraçar este desafio que vai contra a minha natureza? Como hei-de falar a propósito e despropósito de Cristo sem criar “mau ambiente” à minha volta? Esta falta de coragem é um sinal da minha fraca fé “Se tivésseis fé comparável a um grão de mostarda diríeis a essa amoreira: ‘arranca-te e vai plantar-te no mar’, e ela havia de obedecer-vos.” (Lc 17, 6). A fé vem pela pregação. Quanto mais ouvir a palavra e praticar a oração mais as minhas acções darão testemunho deste tesouro que é a fé que a Igreja colocou dentro deste vaso de barro. 

Paulo Chambel Leitão



Jesus, nossa Esperança!

Há alguns dias, na missa celebrada na Capela de Santa Marta, o Papa Francisco dizia aos Sacerdotes ali presentes: “Como é triste quando um Sacerdote perde a esperança!”. Este parece-me poder ser um pensamento que o Santo Padre dirige a cada um de nós: Como é triste quando um Cristão perde a esperança!

A todos os presentes naquela Missa, o Papa Francisco convidava a cultivar esta virtude e afirmava “que, para os cristãos, a esperança tem o nome de Jesus”. “O povo de Deus, continua o Papa, tem necessidade de que nós … demos esta esperança em Jesus, que renova tudo: em cada Eucaristia renova a criação; em cada gesto de caridade renova o seu amor em nós”.

O Santo Padre falou da esperança, falou de Jesus, “centro da vida do cristão, único esposo da Igreja”. Meditando sobre o conteúdo da Carta de São Paulo aos Colossenses (1, 24 - 2, 3), o Papa Francisco disse: O mistério de Deus que “se manifestou em Jesus, nossa esperança, é o tudo, o centro …”. E continua: “O optimismo é uma atitude humana que depende de muitas coisas, mas a esperança é diferente. A esperança é um dom, uma dádiva do Espírito Santo e, por isso, S. Paulo dirá que ela nunca engana”.

E continua: “Liberdade e esperança caminham juntas. Onde não há esperança, não pode haver liberdade. Jesus não é um curandeiro, mas um homem que recria a existência. Jesus dá-nos esperança, porque veio precisamente para este grande milagre, para recriar tudo”. E acrescenta: “A grande maravilha é … Jesus. Isto dá-nos esperança … Jesus recria tudo. Quando nos unimos a Jesus na Sua Paixão renovamos o mundo”.

Nota:
A preparação deste texto baseou-se num artigo publicado no Jornal L’Osservatore Romano (Versão Portuguesa).

Carlos Manuel Borges



VIDA PAROQUIAL

1.    Catequese

Aquisição de Catecismos

Os Catecismos poderão ser adquiridos pelos Pais, nas diferentes Comunidades, durante este fim-de-semana (5 e 6 de Outubro), antes das Missas Vespertinas e Dominicais.

Inscrições

Os Encarregados de Educação das crianças que vão frequentar a Catequese pela primeira vez, que ainda não fizeram a respectiva inscrição, ainda o podem fazer, antes e depois das Missas Vespertinas e Dominicais junto das Coordenadoras da Catequese de cada Comunidade.

 

2.    Encerramento do Ano da Fé na Vigararia de Oeiras

A encerrar o Ano da Fé, a nossa Paróquia, juntamente com todas as Paróquias da Vigararia de Oeiras, é convidada a dirigir-se, este Domingo, em Peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Rocha.

O ponto de encontro é na Rotunda de Queijas, às 15:00 horas. Dali iremos, em peregrinação, para o Santuário, onde, às 16:00 horas, o Senhor Bispo Auxiliar de Lisboa fará a Consagração a Nossa Senhora do novo Ano Pastoral.

Apelo a que todos os Paroquianos participem nesta Peregrinação.

 

3.    Exposição do Santíssimo em Tercena

Na próxima Quinta-Feira, dia 10 de Outubro, entre as 16:00 e as 17:30 horas, haverá exposição do Santíssimo na Igreja de Santo António, Tercena.

 

4.    Compromisso de Catequistas e Crianças da Catequese

Durante o próximo fim-de-semana, dias 12 e 13 de Outubro, os Catequistas e as Crianças da Catequese vão fazer o seu compromisso. Os horários são os seguintes:

Comunidades de Queluz de Baixo e Valejas, Sábado, dia 12 de Outubro, durante a Missa Vespertina das 19:15 horas, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima.

Comunidades de Barcarena e Leceia, Domingo, dia 13 de Outubro, durante a Eucaristia Dominical das 12:00 Horas, na Igreja Paroquial.

Em Tercena o compromisso de Catequistas será no dia 19 de Outubro.

 

5.    Catequese de Adultos (Preparação para o Crisma)

No início de Novembro (em dias a fixar) vamos iniciar a Catequese de preparação para o Crisma.

Todos os Adultos e Jovens que não frequentaram a Catequese e que desejem receber o Sacramento do Crisma, ou fazer a 1ª Comunhão e receber o Sacramento do Crisma, ou receber os Sacramentos de Iniciação Cristã (Baptismo, 1ª Comunhão e Crisma) deverão fazer a sua inscrição, no Cartório Paroquial, até ao dia 24 de Outubro.

O horário de funcionamento do Cartório Paroquial é:

3ª e 5ª Feira, das 19:30 às 21:00 horas.

4ª Feira, das 12:00 às 15:00 horas.


©2019 Paróquia de São Pedro de Barcarena